12.08.16 | Escrito por: O Bom de Viajar

Salve Salvador

Cores, ritmos, sol e mar: se entregue ao melhor que a Bahia tem

Conteúdo atualizado em 30 de outubro de 2018.

 

Avisa lá que eu vou chegar mais tarde! 🙌 E vai mesmo, com certeza.

 

Com suas cores, ritmos, culinária marcante, mar incrível, sol que não cansa de aparecer, pessoas com sorriso no rosto e muito axé (aka, good vibes), Salvador faz qualquer um se perder no tempo (hora ou espaço). A histórica e multicultural capital baiana é só alegria, meu rei, e é pra lá que nós vamos! Fazer esse tour vai ser uma festa só, e não queremos ninguém fora dessa!

 

Vem com a gente e descubra de vez o quê que a Bahia tem.

 

Salve Salvador

 

Musicalidade, arte, gastronomia e axé. Salvador vai te receber de braços abertos e com muito calor

 

 

Quem escolhe Salvador como destino não pode ter medo de experimentar, de se envolver, de se entregar.

 

 

A terra onde tudo começou, berço do Brasil, tem um jeito único de ser e muitas coisas pra fazer. Preparamos um roteiro arretado (leia-se super bacana), pra todo mundo subir e descer ladeira sem se perder e descobrir o que fazer em Salvador. Vai ter acarajé, vatapá, moqueca e tacacá. Praias, museus, igrejas, prédios históricos e muita música. Vem junto com O Bom de Viajar conhecer as maravilhas que Salvador tem a oferecer.

 

 

 

 

ALEGRIA E MUITO ACARAJÉ ESPERAM POR VOCÊ EM SALVADOR

 

 

Salvador inteira é um agito só, mesmo assim, o bairro Rio Vermelho é considerado o mais animado de todos. Bares, restaurantes e atrações locais fazem dessa parte da cidade o reduto dos boêmios. E, para se divertir, basta estar lá. Os baianos estão sempre prontos para curtir o melhor da vida.

 

 

A Praça Caramuru, construída no antigo Mercado do Peixe, tem vários restaurantes e quiosques, sendo que alguns ficam abertos 24 horas por dia. Quer experimentar caranguejo, lambreta (prato típico com marisco), moqueca ou feijoada? Vai achar lá. E pra quem é da noite, já vai ficando por ali mesmo, porque a praça tem uma área para eventos e shows, onde sempre rola alguma atração local.

 

 

Praça Caramuru por @_ymobilephot

 

 

É também no Rio Vermelho onde ficam as barraquinhas das quituteiras mais famosas da Bahia. Quer descobrir onde comer em Salvador o melhor acarajé da sua vida? Vá até o Largo de Santana e procure pelas tendas da Dinha, da Cira ou da Regina. Elas são as responsáveis pela melhor iguaria da região, feita de feijão fradinho, vatapá e camarão. Ah, e não se assuste com a fila que você pode encontrar, não é à toa. Acredite na gente e se jogue, que vale a pena! 😀

 

 

#DicaDoBomde: se perguntarem se você prefere seu acarajé quente ou frio, pense bem antes de responder! Acontece que a pergunta não tem a ver com temperatura, mas sim com a quantidade de pimenta. 🌶 Se você não curte comida muito apimentada, peça frio.

 

 

E antes de ir embora, reserve um dia para conhecer os restaurantes em Salvador. A  nossa dica para a primeira parada é o Dona Mariquita. Super charmoso, a ideia do lugar é oferecer pratos típicos, tradicionalmente encontrados nas feiras livres da cidade. É comida nordestina de raiz e muito especial!


Pra ficar bem pertinho de tudo isso, você pode se hospedar no Golden Tulip Salvador. O hotel fica no Morro do Conselho, o que proporciona uma vista única pro Oceano Atlântico. Dica: não perca tempo e vá direto pra piscina, no terraço. De lá você vai assistir a um pôr do sol espetacular.

 

 

NO PELÔ

 

 

Salvador é o tipo de cidade que antes mesmo da gente ir já sabe o que não pode faltar no roteiro. E o Pelourinho é um desses lugares. Importante ícone baiano, centro da cultura africana brasileira, o local reúne museus, lojas, centros culturais e igrejas. Vá com disposição, pois carros são proibidos e as ladeiras vão exigir um pouco de preparo físico. Se até o cantor Michael Jackson fez questão de passear e gravar um clipe por lá, não vai ser a gente que vai perder essa oportunidade, né?! 😉

 

 

Pelourinho por @vlogonzalez
Pelourinho por @nat_da_mata

 

 

O Solar Ferrão é formado por quatro museus com arte sacra, arte popular, instrumentos musicais e cultura afro. Outro local que vale a visita é o Museu da Misericórdia, antiga Santa Casa de Misericórdia. Nesse museu tem uma cadeira que foi usada por D. Pedro II e também a carta de demissão de Rui Barbosa, que trabalhou no local. Se quiser conhecer o Palácio Rio Branco, antiga sede do governo do estado, opte pela visita guiada, para poder conhecer os salões com mobília estilo Luís XV e afrescos, caso contrário, você só vai poder ver o Memorial dos Governadores.

 

 

Museu da Misericórdia

 

 

“PÕE FÉ QUE JÁ É”

 

 

A mistura de religiões afros e católica é uma das marcas registradas de Salvador. O sincretismo está em toda parte. E pra não deixar de apreciar as belezas arquitetônicas e centenárias dessa terra que respira fé, vale visitar a suntuosa Igreja e Convento de São Francisco, no Pelourinho. A construção barroca chama atenção pela quantidade de ouro no seu interior e pelas belas pinturas em azulejos portugueses que retratam cenas pagãs, além das escritas do poeta romano Horácio. Sim, você vai querer registrar essa lindeza, mas desligue o flash, tá? Fotos só são permitidas sem luz artificial. 📷

 

 

Igreja e Convento de São Francisco por @marinaruybarbosa
Igreja Nossa Senhora do Rosário dos Pretos por @ropaschoal

 

 

Outra riqueza sacra é a Igreja Nossa Senhora do Rosário dos Pretos, construída por escravos em suas horas de folga. Instrumentos africanos como agogôs, tamborins e atabaques são usados nas missas, durante os cânticos. Legal, né?! Vale a dica.

 

 

PRA SE REFRESCAR

 

 

Pra relaxar depois ou durante os passeios, O Cravinho é um ótimo lugar para experimentar uma excelente cachaça local, enquanto aprecia moqueca de caviar ou uma porção de moela de frango. Onde mais encontrar um cardápio assim? 😉

 

 

A Cubana

 

 

Bateu o calor? Para aliviar, a dica é saborear o sorvete de leite condensado com xerém de castanha de caju da sorveteria A Cubana. Há mais de 80 anos na cidade, aqui você encontra mais de 40 sabores de sorvetes super regionais. São várias lojas, uma delas no Pelourinho. Mas se estiver a caminho da Cidade Baixa, você vai encontrar essas delícias ao lado do Elevador Lacerda. No bairro Rio Vermelho também há uma opção deliciosa de gelateria para mandar o calor embora: Mondo Gelato Artesanal. Com inúmeros sabores artesanais, a sorveteria faz sucesso na região e vale a visita! 🍨

 

 

JAM no MAM

 

 

JAM no MAM

 

 

O Jazz que rola todos os sábados no Museu de Arte Moderna (MAM), o JAM no MAM, é um dos programas imperdíveis pra quem gosta de improvisação musical de alta qualidade. Músicos se reúnem para executar as trilhas especiais no estilo de jam sessions. Tudo isso fica mais incrível com visual lindo à beira-mar, acervo de esculturas a céu aberto, no conhecido Solar do Unhão, espaço que no século XVII era uma fazenda e hoje é espaço de cultura.

 

 

PRA MERGULHAR

 

 

Farol da Barra por @valmir_gonzaga_jr

 

 

São muitas opções de praias, basta escolher a que tem mais a ver com você. As praias do Porto e Farol da Barra são as mais movimentadas. Stella Maris, Itapuã e Flamengo ficam mais longe do Centro e costumam lotar nos finais de semana, mas são tranquilas de segunda a sexta. Pra quem gosta de sossego, a praia do Buracão é uma boa pedida. Já quem quiser explorar o Litoral Norte, a poucos quilômetros da capital baiana, pode escolher entre as badaladas Imbassaí, Barra do Itariri, Conde ou Jacuípe.

 

 

DE VOLTA AO PASSADO

 

 

Os bairros Bonfim, Monte Serrat, Humaitá e Ribeira são antigos e tradicionais. Quer saber como Salvador era no passado? Visite um deles. Lindas paisagens e pôr do sol de tirar o fôlego estão garantidos. 🙌

 

 

A Casa do Rio Vermelho também é um passeio cultural bem bacana: o local foi a casa de Jorge Amado e Zélia Gattai por mais de 30 anos. A estrutura da casa foi mantida e agora o espaço é aberto à visitação. Entretanto, os cômodos ganharam cara de museu, com efeitos sonoros, fotos, vídeos e objetos pessoais dos célebres moradores. 🙂

 

 

CLÁSSICOS E OUTRAS DICAS

 

 

 

Elevador Lacerda por @salvadorthebahia

 

 

Elevador Lacerda: cartão-postal da Bahia, é o primeiro elevador urbano do mundo. Ele é responsável por ligar a Cidade Alta (parte mais moderna de Salvador) à Cidade Baixa (parte litorânea).

Igreja do Bonfim por @leovituzzo

 

 

Igreja do Bonfim: se a Basílica Santuário Senhor do Bonfim não for a igreja mais famosa de Salvador, com certeza é uma delas! É aqui que ficam as fitinhas coloridas do Senhor do Bonfim, um clássico baiano. A tradição diz para amarrá-las no pulso e dar três nós, sendo cada nó equivalente a um pedido. 😉

 

Mercado Modelo por @mercadomodelobahia

 

 

Mercado Modelo: pra quem gosta de artesanato, quer curtir uma boa roda de capoeira e, ainda, observar uma linda construção histórica. Fica bem pertinho do Elevador Lacerda.

Dique do Tororó por @rafael.j.oliveira

 

 

Dique do Tororó: a área de lazer é famosa por ser o local onde ficam oito esculturas que representam orixás (deuses africanos) sobre o espelho d’água. Dá pra praticar esportes ao ar livre por lá.

 

 

Salvador o ano todo: não tem tempo ruim. A a capital baiana realmente é abençoada e o clima é bom quase todos os meses do ano. O período de chuvas costuma ser de abril a junho, mas nada que atrapalhe sua viagem.

 

 

Oxente! Quer ir se acostumando com o vocabulário que só o baiano tem? O perfil no Facebook Baiano Fala Assim pode te ajudar. 😀

 

 

Pegue essas dicas, separe um calçado confortável, capriche no protetor solar e garanta sua hospedagem. A primeira capital do Brasil está te esperando de braços abertos, meu rei. Axé!