08.09.16 | Escrito por: O Bom de Viajar

Go Outside – Atravessando as Serras do Rio de Janeiro

As belezas e a aventura da travessia Petrópolis x Teresópolis

Nem só de praia e verão vive o Rio. Pra quem curte o clima de montanha, existem inúmeros lugares muito próximos da Cidade Maravilhosa (+ ou – 1 hora), incríveis pela paisagem e perfeitos para esportes com emoção.

 

Então vamos subir a Serra Fluminense com o Go Outside? Nossa coluna mais outdoor pegou a mochila e foi curtir um roteiro com muita natureza e aventura, é claro.

 

Nossa missão: fazer uma travessia pelo espetacular Parque Nacional da Serra dos Órgãos, nos trechos entre Petrópolis e Teresópolis, em apenas 1 dia (normalmente esse trajeto leva 3).

 

No comando: Pepe Fiamoncini, o embaixador do Bomde quando o assunto é esporte e aventura. 

pepe

 

Go Outside: pra quem gosta de paisagens de tirar o fôlego, vento no rosto e uma boa pitada de adrenalina

 

 

 

Pedra da Gávea, Morro da Urca, Pedra Bonita e Bico do Papagaio já são picos conhecidos dos amantes das escaladas e trilhas na Cidade Maravilhosa. A capital do Rio é referência nessas atividades, graças à sua geografia privilegiada (montanhas, rochas e visuais deslumbrantes) e integração com a maior floresta urbana do mundo, a Floresta da Tijuca. \o/

 

Mas, dessa vez, a expedição do Go Outside sai do conhecido eixo carioca de atividades outdoor em busca de novas emoções e paisagens na Serra Fluminense. Nosso destino é a maior rede de trilhas do Brasil, o Parque Nacional da Serra dos Órgãos (PARNASO), que abrange as cidades de Teresópolis, Petrópolis, Magé e Guapimirim.

 

E entre as muitas opções de trechos no parque, escolhemos percorrer as montanhas entre Petrópolis e Teresópolis. Foram aproximadamente 30 km de muitos morros e vistas apaixonantes, numa travessia de tirar o fôlego, cansar o corpo e descansar a alma.

 

 

 

É BOM SABER!

 

Antes de se programar para a empreitada, é bom ter essas dicas na manga:

 

 

Parque Nacional da Serra dos Órgãos

 

Melhor época do ano: o ideal é fazer essa trip entre maio e setembro. Nesse período, o clima é mais ameno e com menos chuvas.

 

Duração: o percurso escolhido foi a travessia Petrópolis x Teresópolis, classificada como difícil. Normalmente, a travessia deve ser feita em três dias, com muita calma e tempo pra apreciar a vista. Mas a trupe foi disposta a fazer o trajeto em um dia só. Superação, hein?

 

Como chegar: de 15 em 15 minutos sai ônibus da rodoviária Novo Rio, no Rio. A viagem dura cerca de 40 minutos até Petrópolis + um trecho de aproximadamente 30 minutos até o parque. Por isso, é indicado contratar o guia ou condutor já com deslocamento até o parque.

Bagagem

 

Importante: para esta travessia, o PARNASO recomenda a contratação de um guia profissional devido às particularidades da trilha.

 

O que levar: bastão pra caminhada, bota cano alto (para aderência), camisa dry fit para suar sem atrapalhar, mochila de ataque (máximo 45 litros) com lanche e bebida (frutas, sanduíche e chocolate) pra dar explosão de energia. Lanterna com pilha, pilha extra, anorak (para ajudar a proteger do vento), casaco para aquecer, meia extra, protetor solar e boné. Pra quem for fazer o percurso em 3 dias é necessário levar uma mochila maior, de pelo menos 60L, além de barraca, uma boa roupa de frio, comida (macarrão, atum enlatado, barrinhas de cereal e frutas secas), fogareiro…

 

 

 

Planejamento?  Checked. Mochila arrumada? Checked. Pé na estrada? Só se for agora!

 

 

PRIMEIRA ETAPA: check-in na entrada do parque (Petrópolis) e chegada a Castelos do Açu



É necessário fazer registro na entrada do parque, para fins de controle e segurança. Da entrada até o Castelo do Açu são 7 km com muita subida. Nesse trecho já se chega a altitudes de 1.100 a 2.245m de altura.

 

Na chegada a Castelos do Açu: parada para o lanche e descanso. O local tem abrigo com os moradores e é possível descansar na varanda deles, reabastecer água e ir ao banheiro. Esse é um dos locais de acampamento quando se faz o trajeto em três dias.

 

 

 

Castelo do Açu

 

Rumo ao Castelo

Pedra do Sino







SEGUNDA ETAPA: rumo à Pedra do Sino

De Castelos do Açu para a Pedra do Sino são aproximadamente 10 km. Essa é a parte mais bonita de todo o trajeto (e também a mais fácil de se perder por conta da vastidão da paisagem). É onde começam os campos de altitude e a vista é de tirar o fôlego. É um sobe e desce, com riachos e morros e os nossos aventureiros garantem que é a parte mais emocionante!Aqui também é onde se tem a primeira vista do Dedo de Deus.

 

DICAS: visualizar os totens de pedras ou as setas pintadas no chão indicando a direção significa que você esta no caminho certo. 😉

 

A Pedra do Sino é o grande marco de todo o trajeto. É o trecho mais alto da travessia, com 2.275 metros de altura. Daqui se tem uma visão 360 graus de todo o parque, e do alto é possível avistar, inclusive, a cidade do Rio de Janeiro.

 

Antes de chegar a Pedra do Sino, vale muito curtir o visual da Pedra do Cavalinho (uma pedra na qual você fica, literalmente, montado em cima dela), que oferece uma vista panorâmica dos sonhos. O ideal é fazer essa subida com segurança e os guias normalmente providenciam todos equipamentos pra você (corda, mosquetão e cadeirinha), pois a pedra fica à beira de um precipício.

 

 

 

 

Morro abaixo

TERCEIRA ETAPA: morro abaixo!

 

Esse é o ponto de partida para o início da descida da travessia. É possível reabastecer a água no abrigo localizado próximo a Pedra do Sino (abrigo 4), cozinhar e descansar um pouco. É bom também deixar os joelhos bem preparados para o tranco, pois a sequência será de uma boa descida em zig zag, de aproximadamente 4 horas. Se você pensa que as belas paisagens ficaram pra trás, está enganado. Nesse percurso, todo o esforço é recompensado ao passar pela cachoeira Véu da Noiva e se deparar com toda a exuberância da Mata Atlântica do lugar.

 

Uma trilha bem demarcada levará você até a sede do parque, já em Teresópolis. Da sede até a estrada onde se pega o ônibus de volta para o Rio são aproximadamente 200 metros, e a viagem de volta ao Rio tem menos de uma hora de duração.

 

Para quem está com pouco tempo ou com o preparo físico não muito em dia, uma opção para curtir os melhores trechos dessa travessia, numa versão pocket, é fazer o percurso Teresópolis até a Pedra do Sino. São aproximadamente seis horas de duração de uma caminhada moderada, com um caminho cheio de belezas e um nascer e pôr do sol inesquecíveis, visto da Pedra do Sino.

 

 

 

OS DESBRAVADORES

Trips de aventura ficam bem melhores com boas companhias, né? E o Pepe sabe disso. Acompanharam ele nessa travessia os amigos: André Nardi (que veio especialmente de São Paulo para fazer a trip), Elthon Ordine e + 2 guias profissionais.

 

E aí, empolgados pra explorar o Rio de Janeiro das montanhas, das trilhas e das muitas aventuras?!

 

Então acompanhe a gente por aqui, que o Go Outside volta em breve com mais novidades!

 

Os desbravadores