29.11.16 | Escrito por: O Bom de Viajar

Que tipo de mala você é? Por Renata Kuerten

A top que desfila beleza pelo mundo todo

Renata-Kuerten

 

Você consegue imaginar quantas vezes uma übermodel arruma as malas por semana, mês, ano?

 

Pensou aí?

 

Agora, tente imaginar isso quando a modelo em questão começou a carreira aos 16 anos e hoje já soma mais de 10 anos de viagens e profissão. Além dos desfiles, editoriais, campanhas e mil eventos, acrescente ao cálculo a rotina de apresentadora de TV e empresária. Wowww!

 

A matemática não é exata, mas uma coisa nós temos certeza, arrumar bagagem é uma de suas muitas especialidades. 😉

 

E pra tentar entender um pouco desta maravilhosa “loucura” que é estar em vários lugares diferentes, num espaço curtíssimo de tempo e ainda ter o privilégio de conhecer o mundo inteirinho a trabalho, o Que tipo de mala você é? bateu um papo bacana com a super modelo Renata Kuerten. Foi uma lindeza só!

 

Vem com a gente!

 

Que tipo de mala você é? Por Renata Kuerten

“O Bom de Viajar é sair da bolha e ver que o mundo é muito maior e mais complexo do que podemos imaginar.”

 

 

Renata começou a carreira aos 16 anos, na bucólica cidade de Braço do Norte, em Santa Catarina, onde vivia com a sua família. Sem medo de ser feliz, se jogou no mundo e não parou mais. Morou na França, Alemanha, Estados Unidos, Holanda, Israel e Itália. Demais, né!

 

 

Hoje, entre dias mais corridos e outros mais tranquilos, a musa fashion viaja dentro e fora do país em média 10 vezes por mês. E mesmo fazendo parte da sua rotina, acordando um dia em um destino e dormindo em outro completamente diferente, ela a-d-o-r-a viajar.

 


Viajar é bom demais, seja a trabalho ou a lazer, é o que renova as minhas energias.

 

 

Alto astral, vida leve e saudável, sorrisão sempre no rosto, apaixonada pela profissão, a estrada é a casa da Renata e o mundão é o seu quintal.

 

Ela nos contou todos os seus segredinhos da vida agitada de uma modelo que vive por aí e muito mais. Aproveitem! 😉

 

 

Capa da revista Talk Miami

O Bom de Viajar: Renata, nesses mais de 10 anos de carreira como modelo, você tem ideia quantas vezes já teve que fazer a bagagem para viajar a trabalho? É possível saber? Podemos considerá-la uma expert no assunto?

 

Renata Kuerten: Nossa, realmente não dá para ter ideia! Ao longo da minha carreira foram muitas e muitas viagens, comecei aos 16 anos como modelo, então imagina o tanto de mala que já fiz até agora. Já morei na França e na Alemanha, fiz trabalhos em países como Estados Unidos, Holanda, Israel e Itália. Pelo Brasil também viajo bastante a trabalho e também a passeio. Apesar da correria, adoro viajar. Hoje tenho meses mais tranquilos e outros mais agitados, mas em média, faço cerca de 10 viagens por mês. Então, posso dizer que entendo bastante desse negócio de fazer a mala rs, mas hoje também tenho algumas pessoas que me ajudam com isso escolhendo alguns looks especiais, como o querido Dudu Farias.

 

Nazaré-Portugal

 

Que tipo de mala você é? Por Renata Kuerten

Bomde: Desfiles, editoriais, campanhas, eventos… Viajar e muitas vezes nem saber onde você vai estar é comum na sua profissão. E estar em vários lugares num espaço curto de tempo também. Então, como você faz pra organizar uma mala que em um dia pode ser para um paraíso tropical (calor, sol, verão) e, no outro, um destino super gelado? Por favor, conta esse segredo pra gente.  

  

Renata: Apesar de ser comum ter vários destinos em uma mesma viagem, tento me organizar ao máximo para não passar apuros. Conferir como estará o clima nos lugares e os eventos que irei é fundamental. Mesmo assim, tento levar algumas peças mais básicas para facilitar as combinações e algumas peças de meia estação, caso faça frio. Esse truque é simples e faz com que você poupe espaço na mala.

 

Bomde: O que você considera itens básicos de viagem? O que não pode faltar na mala de Renata Kuerten?

 

Renata: Depende muito do destino. Em clima tropical não pode faltar shorts jeans, vestidos curtos e longos levinhos e, claro, biquíni. Nos mais frios, não pode faltar calça jeans, jaqueta de couro, botas. E sempre um tênis e roupa de ginástica para treinar.

 

Bomde: Queremos saber: 3 lugares incríveis no mundo pra você? Por quê?

 

Renata: Muito difícil escolher apenas 3. Acho que de todos: San Barth no Caribe, Paris e Braço do Norte claro (sempre que posso vou pra lá), são os meus destinos preferidos. São lugares completamente diferentes, mas cada um me encanta de alguma forma.

 

Bomde: Consegue lembrar qual foi o primeiro destino que tirou o seu fôlego? Aquele lugar que quando você chegou pensou: u-a-u! E o que mais te surpreendeu por lá?

 

Renata: Paris, com certeza! Nada pode descrever Paris, a cidade exala elegância e amor em qualquer estação do ano.  Por todos os lados e em cada detalhe se descobre alguma coisa nova.

 

 

 

Bomde: Você já morou em diversos lugares fora do Brasil: França, Alemanha, Espanha, Itália, Israel e nos EUA. Você se considera uma cidadã do mundo? Trocaria o Brasil hoje por outro destino? Se sim, qual?

 

Renata: Viajar é bom demais, seja a trabalho ou a lazer, é o que renova as minhas energias. Mas eu sou apaixonada pelo Brasil e aqui me sinto em bem, feliz e em casa.

 

Bomde: Sabemos que você tem amor por bolsas e sapatos. O que mais mexe com o seu lado consumista? Você costuma trazer algum suvenir ou objeto de suas trips?

 

Renata: Nunca fui tão encantada por relógio, mas ultimamente o acessório vem me chamando atenção. Não sou tão consumista, me controlo bastante, mas quando viajo gosto de trazer como souvenirs: imãs de geladeira.

 

 

 

Bomde: Renata, você é super disciplinada com a sua alimentação, atividades físicas e vida saudável. Gosta de dormir pelo menos 8 ou 9 horas por noite. Como você faz para manter o treino em dia e alimentação na linha durante as viagens?

 

Renata: Eu sempre me alimentei bem, alimentos naturais e saudáveis, e não sigo nenhuma dieta muito restrita. Me permito comer tudo o que tenho vontade, mas como com consciência. Treino todos os dias e nas viagens não é diferente. Sempre dou um jeitinho! Se não tiver uma academia por perto vou correr, andar de bike, dá até para fazer alguns exercícios dentro do quarto do hotel, sem equipamentos mesmo. Parada eu não fico!

 

Bomde: Suas paixões Toro e Nikita (seus cachorrinhos) costumam te acompanhar nas viagens? E quando ficam, como lidar com a saudade? <3

 

Renata: É muito difícil eles me acompanharem nas viagens, mas quando vou para locais mais próximos, para o litoral por exemplo, levo os dois. Eles adoram passear na praia. Mas, quando eles ficam, faço até Skype para matar um pouquinho da saudade.  Quando volto, sempre do um jeitinho de tirar um dia livre para ficar curtindo com eles.

 

Bomde: Quando a viagem entra na rotina e passa a fazer parte do dia a dia, ainda assim é legal viajar? Você curte estar sempre por aí?

 

Renata: Eu já acostumei e nem posso reclamar dessa rotina. Tem dias que acordo em São Paulo, almoço no Rio e durmo em Floripa…faz parte da minha rotina e eu adoro. Não tem como escapar.

 

Que tipo de mala você é? Por Renata Kuerten

 

Toro-e-Nikita

 

 

Bomde: E pra fechar a nossa entrevista… O que é O Bom de Viajar para a Renata Kuerten?

 

Renata: O Bom de Viajar é sair da “bolha” e ver que o mundo é muito maior e mais complexo do que podemos imaginar, conhecer pessoas, culturas, lugares, encher a mente e o coração de coisas novas e maravilhosas.

 

E aí, não bateu uma vontadezinha de modelar também só pra pegar a estrada sem rumo? 😀

 

Arrasou, Renata!