20.04.17 | Escrito por: O Bom de Viajar

Roteiro por São Luís do Maranhão

Um verdadeiro tesouro cultural do Brasil

Um destino pra curtir a brisa do mar ao ritmo do reggae, pra se perder nos sabores dos pratos à base de frutos do mar e para apreciar, na sua arquitetura, a maior coleção de azulejos portugueses da América Latina. \o/

 

Viva São Luís, Maranhão!

 

Nossa expedição à Ilha do Amor vai começar! Bora lá?

Imagem principal do post com prédios históricos de São Luís. Ao fundo, escadaria de uma ruela.

São Luís, capital do Maranhão, é pura história, arte e musicalidade. Nosso tesouro cultural no Nordeste

 

 

Chegamos a São Luís, sim, do Maranhão (é quase impossível falar o nome da cidade sem citar o estado, não é?).

 

Estamos prontos para explorar e turistar na cidade dona de uma coleção de azulejos portugueses invejável, que tem como ritmo favorito o reggae, que vive o bumba-meu-boi em suas tradições e é vizinha muito próxima da Amazônia. Sem falar na gastronomia deliciosa e nas praias incríveis pra curtir um belo pôr do sol. ☺

 

Todas essas peculiaridades fazem da Jamaica brasileira um destino que é um verdadeiro tesouro cultural.

 

Vem com a gente e descubra todas as possibilidades de diversão por lá.

 

 

 

Casarões históricos e palácios

 

 

Prédio histórico com portas verde claro e azulejos portugueses.

São Luís é a única cidade do Brasil fundada pelos franceses (em 1612), inclusive o seu nome é uma homenagem ao rei francês da época, Luís XIII.

 

Mas foram os portugueses que deram à capital maranhense uma identidade única, através da arquitetura, em torno dos séculos 18 e 19. São mais de 3 mil construções espalhadas pelo Centro Histórico, hoje Patrimônio da Humanidade pela Unesco.

 

Ficou a fim de apreciar tudo isso?  Uma caminhada pelas ruas do bairro Praia Grande e você verá os sobrados e casarões que são verdadeiras riquezas a céu aberto. E o melhor: muitos desses antigos casarões são espaços culturais, museus, lojinhas e restaurantes. Então prepare a lista, o fôlego e vamos lá:

 

Fachada da Casa de Nhozinho.
Casa de Nhozinho por @mundodoturista

Casa de Nhozinho – a grandiosa construção histórica de quatro andares, com fachada de azulejos, abriga o museu em homenagem ao artesão Antônio Bruno Pinto Nogueira, o Nhozinho. Importante artista local, Nhozinho confeccionava brinquedos e figuras do folclore buriti. Além de peças do artista, o museu expõe objetos do cotidiano regional como carro de boi e artesanato indígena. Não se esqueça de turistar e prestar atenção nos detalhes do prédio, que é uma obra à parte.

 

Casa do Maranhão – museu multimídia, com visitas guiadas, onde é possível conhecer a história e tradições maranhenses ligadas ao Bumba-Meu-Boi e à cultura musical como Tambor de Crioula, o Tambor de Mina e reggae.

 

 

Cafua das Mercês – é daqueles lugares que impactam pela história. O sobrado era um mercado de escravos no século 19. O acervo do museu traz objetos de tribos africanas, como vestimentas e instrumentos musicais.

 

Museu de Artes Visuais – azulejos portugueses, ingleses, franceses e alemães dos séculos 18 a 20 são a principal atração do lugar, além das obras sacras. Dica: vá até o terceiro andar para curtir uma vista incrível do Centro Histórico, da baía de São Marcos e do Mercado Praia Grande.

 

E a caminhada histórica não para aí não. Tem muito mais!

Pessoa observa obras expostas no Museu de Artes Visuais.
Por @joao_gabrielpb

 

Museu Histórico e Artístico do Maranhão – recria os ambientes das residências maranhenses ricas dos séculos 18 e 19.

 

Museu de Arte Sacra – o Solar do Barão de Grajaú é pra quem curte arte religiosa. Na casa, revestida de azulejos portugueses do século 19, imagens nos estilos barroco, rococó, maneirista e neoclássico podem ser apreciadas.

 

 

Escultura de híbrido mulher-rã sentada sobre vitória-régia.
Museu Histórico e Artístico por @w3norte

 

Vista do Palácio La Ravardiére.
Palácio La Ravardiére por @Lyssuel-Calvet
Fachada do Palácio dos Leões.
Palácio dos Leões por @Lyssuel-Calvet

 

Vitral com a imagem de Jesus Cristo no Museu de Arte Sacra.
Museu de Arte Sacra por @ackimages

.

.

E ainda tem os palácios!

 

Palácio Daniel de La Touche (atualmente sede do governo do estado), Palácio La Ravardière (antiga Casa de Câmara e Cadeia, hoje é sede da prefeitura municipal), Palácio Cristo Rei (representante da arquitetura barroca, hoje reitoria da Universidade Federal do Maranhão) e o Palácio dos Leões (construído pelos franceses e tomado pelos portugueses). Todos lindos e cheios de histórias pra contar.

.

.

.

+ Cultura

.

.

Pra fechar o pacote de visitas culturais e ter certeza que não ficou nada pra trás, anote aí:

 

Escadaria do Beco Catarina Mina – os 35 degraus de pedras lioz são do século 18 e leva esse nome em homenagem a uma escrava que conseguiu comprar sua própria liberdade.

 

Casa das Tulhas – lugar onde funciona o Mercado Praia Grande, bom pra garantir os souvenirs da viagem. Maravilhas locais como castanha de caju, cachaças de mandioca e artesanatos você encontra por lá.

Escadarias do Beco Catarina Mina.
Beco Catarina Mina por @reytroviril

 

Fachada da Casa de Tulhas
Casa de Tulhas por @omarfreitasjunior
Detalhe das fontes. Saída d'água é o rosto do deus grego Poseidon.
Por @franciscomoises

 

Fonte do Ribeirão – os cinco jorros de água são atração da cidade desde 1796.

 

Casa de Festa ou Centro de Cultura Popular – o casarão de quatro andares do século 19 tem exposição de roupas e objetos de festas populares do Maranhão como a Festa do Divino, Tambor de Mina e Tambor de Crioula.

 

Dependendo o tempo que você terá para conhecer a cidade, mais atrações podem ser visitadas. São Luís respira cultura e é bom demais!

.

.

.

Culinária das boas

.

.

Hora de experimentar as delícias da terrinha.

 

No Feijão de Corda, a culinária nordestina é o prato principal: variados tipo de carne de sol são a boa pedida. E ainda rolam atrações como shows de humor. São 200 receitas no menu e muita diversão.

 

No Papo de Boteco, a boa é comer delícias ao som de música ao vivo. Aquele clima descontraído de bar com cerveja gelada e petiscos que quem curte happy hour sabe bem como é. Também na mesma vibe de happy hour, o Salomé Bar é uma outra alternativa.

 

Pra quem viaja e não dispensa um bom churrasco, a Churrascaria Barriga Verde tem muitos cortes com acompanhamentos super variados.

 

E a Barraca do Chef é pra saborear delícias do mar à beira-mar, na Praia de São Marcos.

 

Papo de Boteco por @adrya_freire

 

Prato com camarões servido no Festival Gastronômico.
Festival Gastronômico (Divulgação).
Fachada do Salomé Bar
Salomé Bar por @festaploc80slz

 

Prato tradicional da Barraca do Chef.
Barraca do Chef por @adriananbatista

 

 

.

.

Positive vibration

.

O ritmo eternizado pelo Bob Marley é sucesso em São Luís, também conhecida como Jamaica brasileira por isso.

 

E pra curtir o estilo de um jeito bem local, um dos lugares é o Chama Maré Bar. Outra opção é o Bar do Nelson Reggae Roots.

.

.

.

Bumba Meu Boi

Bumba meu Boi

Foto: Secap/Governo do Maranhão

 

O Bumba Meu Boi mistura música, dança e teatro para homenagear o protetor São João. A festa é a mais forte da cultura popular maranhense e acontece durante junho e julho, nas celebrações de São João.

 

Bumba meu Boi é um festival tradicional em São Luís. Foto de vários Bois.
Por @jv93

Zabumbas e matracas dão o ritmo da música que conta a história do Pai Francisco, um escravo que mata o gado de estimação do dono da fazenda para atender o desejo de sua esposa grávida que queria comer língua de boi. Percebendo a morte do boi, o senhor da fazenda chama pajés e curandeiras para ressuscitar o animal. O boi revive e a comunidade comemora.

 

O Bumba Meu Boi é uma representação folclórica super tradicional e atrai gente de vários lugares todos os anos. Vale conferir ao vivo! 😉

 

Pôr do sol

 

Vista do pôr do sol a partir do Centro Histórico de São Luís. Mar reflete nuvens e sol em tons de laranja e azul.

Para caminhadas no fim do dia, curtir um belo pôr do sol e aproveitar as belezas naturais de São Luís, as dicas são: Calhau, Olho D’Água, Ponta d’Areia, São Marcos.

 

Uma das praias mais bonitas da capital maranhense, Calhau, tem calçadão com quiosques, bares e restaurantes. Olho D’Água tem mata nativa e é boa pra quem curte praia mais deserta. São Marcos é a favorita da galera, com bares que animam tanto de dia quanto à noite. Ponta d’Areia é mais perto do Centro.

 

 

 

Com muita cultura, gastronomia, diversão e belezas naturais, São Luís tem um pacote completo pra quem gosta de turistar por esse nosso Brasil.

 

Anote as dicas e boa viagem!