08.05.17 | Escrito por: O Bom de Viajar

De Carona com o Bomde – Tailândia

Beleza exuberante, gastronomia exótica, fé e romantismo num destino só

Sabemos que existem vários tipos de turistas no mundo, né? Aqueles que só viajam nas férias, outros que vivem na estrada a trabalho e a Bruna Curra. 😀

 

Como assim? Não entendi.

 

Explicando: a Bruna Curra, que é uma velha companheira do O Bom de Viajar, é daquelas que não pode ver uma boa promoção ou oferta pra fazer as malas para o próximo destino. Ou seja, quando menos esperamos, lá está ela numa nova aventura. Sim, podemos classificá-la como uma louca por viagens ou travel lover feito a gente.

 

E foi exatamente assim que a Bru (já podem chamar pelo apelido mesmo) e o namorado, Andres, decidiram fazer a sua última trip. E que trip!

 

O destino? Tailândia.

 

Passagens na mão, roteiro pronto e o Bomde de carona, claro. Porque ninguém pode perder uma oportunidade como essa, né? \o/

 

Ásia, sua linda, aí vamos nós!

Mosaico com diversas fotos da Bru Curra tiradas na Tailândia. Paisagens incríveis!

Cores, sabores e paisagens únicas.
Bem-vindos à Tailândia, um país inesquecível!

.

.

Pra aproveitar e valer a pena, esse é o tipo de trip que não se faz em menos de 20 dias. No caso da Bru, foram 22 dias, entre o começo da viagem e o retorno pra casa.

 

São 17.123 km do Brasil, mais ou menos 20 horas de voo e 10 horas de diferença do fuso de Brasília pra chegar a Bangkok, capital da Tailândia. Mas garantimos, vale cada segundo rodado!

 

Se a Tailândia já é linda nos guias, mapas, fotos e vídeos que encontramos por aí, ela é ainda mais maravilhosa e surpreendente ao vivo. Paisagens coloridas, praias dos sonhos, sabores marcantes (comida bem picante) e clima quente. Um paraíso em forma de país.

 

Conta pra gente, Bru!

.

.

Dia 1 – Bangkok

 

Ficamos 5 dias inteiros na capital tailandesa. Desse jeito, tivemos mais tempo para nos adaptar ao fuso, acostumar o paladar à comida e conhecer melhor a cidade.

 

 

Khaosan Road

Chegamos às 5h da manhã em Bangkok e pegamos um táxi do aeroporto direto para o hotel. Optamos por ficar em Khaosan Road, conhecida como uma das maiores ruas de mochileiros do mundo. Não somos do tipo baladeiros, então escolhemos ficar na parte dos fundos do hotel. Foi a melhor ideia para se hospedar nessa região, que é mais divertida, e ao mesmo tempo descansar sem ser incomodados pelo barulho. Ponto pra gente! 🙂

 

 

Na Khaosan tem de tudo… Muitas lojas de ternos sob medida feitos na hora, lojas com objetos de prata, camelôs com roupas tailandesas, barraquinhas vendendo o famoso Pad Thai (macarrão com legumes e temperos), laughing gas (gás hilariante), cervejas, buckets (baldinho de bebidas alcoólicas) e também milhares de tuk-tuks (meio de transporte que é uma espécie de moto com cabine super comum no país).

 

 

Pad Thai

 

Lugares para fazer massagem

Pad Thai

 

Tuk-tuk

 

 

Ah! Lá você também pode comprar um diploma de Harvard, uma certidão de casamento ou passaporte europeu falsificado com bastante facilidade. Sem falar nos incontáveis lugares para fazer massagem a preços super baratos.

 

 

The Deck

No final da tarde, resolvemos fechar o dia tomando drinks e observando o pôr do sol em um bar/restaurante muito legal chamado The Deck. O bar fica na beira do rio Chao Phraya, com uma vista incrível do templo budista Wat Arun.

.

.

.

Dias 2, 3, 4 e 5

 

Bangkok, além de ser uma cidade cheia de homenagens ao Rei e ao Buda, também é uma grande metrópole, onde você pode encontrar de tudo. Tem shoppings com boutiques de grandes marcas, camelôs, ambulantes, parques, comidas exóticas e muitos templos budistas.

 

A fé uma das características mais marcantes de lá. Foi impressionante observar o grande número de pessoas que frequentavam os templos que visitamos.

 

Vamos ao roteiro:

 

Wat Phra Kaew e o Grand Palace

 

 

Grand Palace

É o maior e mais famoso templo. Para entrar nele é preciso estar vestido com roupas abaixo do joelho e com os ombros tapados.

 

Para conhecer melhor o espaço (que é enorme), alugamos o guia de voz (semelhante a um telefone, onde a história do templo vai sendo narrada). Assim conseguimos fazer o tour completo e entender a magia daquele lugar.

 

Grand Palace

Grand Palace

 

 

Wat Pho (templo do Buda Reclinado)

 

Esse templo é menor e fica próximo ao Grand Palace (dá pra ir caminhando de um para o outro). Ao chegar e pagar o ingresso, ganhamos uma garrafinha de água – um excelente presente para o calor escaldante de Bangkok.

 

Logo na entrada, fomos recepcionados pela estátua do Buda Reclinado, o maior da Tailândia. A imponente imagem tem 46 m de comprimento, 15 m de altura, seus pés medem em média 5 m de comprimento e ele é todo coberto de ouro. É realmente impressionante.

 

 

Buda Reclinado

 

Buda Reclinado

Buda Reclinado

 

Buda Reclinado

 

 

Dica: fazendo uma pequena doação de bahts (que é a moeda local – 1 real equivale a mais ou menos 11 baths) você recebe 108 moedas para depositar em 108 potinhos de cobre que estão enfileirados dentro do templo. Isso, um pouco de fé e sua sorte estará garantida. 😀

 

Pra fechar, na parte externa tem uma área super arborizada, linda pra ficar passeando.

 

 

Chatuchak Market

 

Chatuchak Weekend Market ou J.J. Market, como também é conhecido, é o maior mercado da Tailândia e um dos maiores do mundo. Ele ocupa uma área de 14 km, é dividido em vielas e só funciona nos finais de semana. É uma verdadeira loucura.

Chatuchak Weekend Market

Fonte: Wikimedia Commons

São 27 seções: roupas, joias, muita comida, artigos para casa, pet shops e tudo que você pode imaginar. É o mercado da diversidade. Não fizemos muitas compras, porque acabamos ficando mais atentos às curiosidades e na nossa mochila nunca tem muito espaço sobrando, mas é o lugar ideal para quem adora compras bem locais! 😉

 

 

Rambuttri

 

Esta rua ganhou o nosso coração. Apesar da Khaosan ser a mais famosa, a Rambuttri, que é paralela a ela, é bem mais charmosa, mais a nossa a cara. 🙂

 

Rambuttri

Nessa rua, que apelidamos de ‘rua das luzinhas’, tem diversos restaurantes, bares, lojas de massagens e comércio em geral, só que numa versão mais tranquila que a Khaosan.

 

Enquanto na Khaosan a tem muitos ambulantes, música alta e as pessoas bebem e dançam ali mesmo, na Rambuttri o clima é mais sossegado, os bares têm música ao vivo e a vida passa mais numa boa.

 

 

 

Chinatown e Wat Traimit

 

 

Uma região cheia de cores, sabores e com tudo que vocês possam imaginar. A Chinatown, em Bangkok, é encantadora por seus letreiros neons e coloridos, trânsito conturbado e também pela quantidade de coisas incríveis que encontramos por lá.

 

São diversas opções de comidas de rua, frutas e sucos feitos na hora. Também é um ótimo lugar para garantir uns souvenirs de viagem.

 

Em Chinatown também tem um templo, o Wat Traimit, onde fica o Buda de Ouro. A estátua tem 4,5 m de altura e pesa 5,5 toneladas. É a maior estátua de ouro maciço do mundo! Vale conhecer.

 

 

 

Pegando a estrada… Partiu Ilhas!

 

Compramos nossa passagem de ônibus para Koh Tao (uma das ilhas da Tailândia) em uma agência na Khaosan Road. Saímos às 19h e viajamos a noite toda. Chegamos às 5h da manhã do dia seguinte no píer e ficamos esperando até às 7h, horário do primeiro barco com destino à ilha.

 

 

Dia 6 – Koh Tao

 

 

Koh Tao
Fonte: divezone.net

A ilha de Koh Tao é divida em várias áreas e escolhemos ficar em Sairee Beach, que possui uma grande concentração de lojas, restaurantes e festas. As ruas são mais largas e é comum os turistas alugarem scooters para andarem por lá. Outra vez, ponto pra nós. Foi ótimo!

 

Hotel Koh Tao

 

 

Chegamos e fomos direto para o nosso hotel, que era uma delícia, na beira da praia e com um quarto incrível. Decidimos passar a tarde em um dos lugares que mais havia sonhado em conhecer, a ilha de Koh Nang Yuan, que fica a 15 minutinhos de táxi-barco. A água é muito clara e quentinha, a areia tem algumas pedrinhas e o cenário é lindo! Nem precisa de snorkel para ver todos os peixinhos. A ilha tem algumas lojinhas com materiais de mergulho, onde dá pra alugar os equipamentos.

 

Além de mergulhar, visitamos o mirante e pudemos curtir de lá a vista incrível das três ilhas que se unem por pequenas faixas de areia.

 

 

Ilha de Koh Nang Yuan

 

Ilha de Koh Nang Yuan

Ilha de Koh Nang Yuan

 

Ilha de Koh Nang Yuan

 

 

Nessa noite decidimos que íamos fazer um jantar especial, em comemoração ao nosso dia maravilhoso. A ilha é repleta de restaurantes e bares bem bacanas.

 

 

Pedido de Casamento

No final do dia, a faixa de areia vai dando espaço às almofadas e puffs dos diversos bares locais. Os turistas ficam por ali tomando seus drinks e curtindo o pôr do sol. Optamos por ficar em um desses bares à beira-mar mesmo. Jantamos e tomamos algumas bebidinhas em uma esteira… E foi nesse momento que recebi um lindo pedido de casamento. <3

 

Pedido de Casamento

Pedido de Casamento

 

 

 

Dia 7

 

Acordamos cedo (e agora noivos <3) e fomos fazer um passeio ao redor de Koh Tao. Esses passeios são bastante comuns e todos turistas podem fazer. Os guias te levam para os principais pontos de mergulho, servem almoço e encerram o dia te deixando na praia novamente.

 

O roteiro completo inclui 7 pontos de mergulho e ilhas. Pra quem adora mergulhar e ver peixinhos é um ótimo programa.

 

No final do dia, saímos para comer uma boa pizza pelas ruas da cidade. Vale lembrar que, além de muitos restaurantes (com ótimos preços), há bastantes opções de comidas de rua como sanduíches, frutas e Pad Thai.

 

 

Dia 8

 

No nosso terceiro dia na ilha, planejamos mergulhar, já que Koh Tao é um dos destinos mais famosos do mundo para a prática de mergulho. Mas o dia amanheceu com uma chuva fininha e decidimos mudar os planos. Como a ilha é repleta de pequenas praias, decidimos conhecer Freedom Beach e adoramos!

 

 

Mergulhando em águas verdes e bem transparentes :)

Para chegar, caminhamos por quase 2h (mas dá pra ir de scooter, viu?). Depois descemos uma super escadaria e lá estava a praia, linda e deserta. Alugamos snorkel no restaurante (único da praia) e caímos na água.

 

Acho que foi o dia que mais mergulhei. Passamos a manhã e grande parte da tarde vendo os peixes e curtindo o mar. <3

Passeio ao redor de Koh Tao

 

 

Dia 9

 

Freedom Beach

No último dia, resolvemos caminhar pela cidade, visitar alguns viewpoints e caminhar bastante pela praia de Sairee (onde nós estávamos hospedados). Depois passamos a tarde na piscina do hotel e jantamos por ali mesmo (curtindo nosso último final de tarde) e nos preparando para a longa viagem que estava por vir.

 

Naquela noite mesmo já partimos rumo a Ao Nang / Railay Beach. Passamos a noite em um barco, duas horas num ônibus e mais uma em um transporte local (ufa!), para finalmente chegarmos ao hotel.

 

 

Dia 10

 

Chegamos muito cansados da viagem, mas isso foi bom, pois neste destino ficamos em um dos meus hotéis favoritos da viagem, bem moderno e com uma piscina linda. Mas como não tínhamos tempo a perder, fomos logo conhecer as agências de viagens locais e partirmos para um passeio de elefante.

 

Dica: existem várias pessoas contra os passeios, em função de possíveis maus-tratos aos animais. Indicamos pesquisar bem antes de agendar o passeio e se certificar como os elefantes são tratados pelo local que você escolher.

 

O lugar que fomos foi bem legal e valeu a pena. Andar de elefante é uma experiência bem diferente! Eles são fofíssimos e têm aquela pele durinha… Compramos o passeio mais curto (de 1 hora), mas tem a opção de fazer o mais longo, ver um show de elefantes bebês e ainda dar banho no bichinho.

 

 

Hotel

 

Passeio de elefante

Hotel

 

Passeio de elefante

 

 

Como nosso principal objetivo em Ao Nang era conhecer Railay Beach, que é uma ilha bem próxima, voltamos do passeio com elefantes e pegamos um táxi-barco para lá. A Railay Beach é dividida entre a parte Oeste (West) e Leste (East).

 

 

Escalada

 

Railay West Beach: é o lado mais bonito da praia, cercado por paredões de pedra enormes (onde as pessoas escalam) e com um pôr do sol fantástico. É ali que ficam a maioria dos hotéis e restaurantes.

 

Railay East Beach: a praia na parte Leste não é tão bonita, pois a maré baixa e se transforma em um manguezal. Desse lado ficam os hotéis mais baratos e as casas noturnas, que ficam abertas até mais tarde.

 

Você consegue caminhar de um lado para o outro da ilha em 15 min, então dá para conhecer tudo. 😉

 

Ao chegarmos com nosso táxi-barco, decidimos que ir caminhando até Phranang Cave Beach, que é uma praia dentro de Railay East Beach. Durante toda a caminhada encontramos macaquinhos fofos e pessoas escalando os diversos paredões. A praia é realmente linda e vale a visita.

 

Macaquinhos fofos

 

 

 

Dia 11

 

Acordamos cedo e animados para o dia, pois faríamos o tour das 4 ilhas: Tup Island, Chicken Island, Poda Island e, por fim, Pranang Beach.

 

 

 

DIA 12 – Koh Phi Phi

 

 

 

A viagem de Krabi Ao Nang para Koh Phi Phi é super tranquila e rápida (em torno de 1 h de barco). Chegamos e já fomos caminhando para o hotel, que era bem pertinho.

 

Ao contrário de Koh Tao, em Koh Phi Phi as ruas são estreitas e não tem como passar de carro ou scooter. Todos se movimentam a pé. A ilha é pequena e agitada, tem festas todas as noites, shows de fogos e muitas de opções de lazer.

Koh Phi Phi

 

Aproveitamos nossos 5 dias lá para descansar bastante, visitar as praias incríveis, mergulhar e curtir a vida noturna também.

 

 

Passeio pelas ilhas (+ 1 dia)

 

 

Em um dos dias em Koh Phi Phi, fizemos o passeio completo por todas ilhas da região.

 

A nossa ilha favorita foi a Bamboo Beach. Acho que foi a água mais linda que já vi na minha vida! <3

 

Visitamos a ilha de Monkey Beach, que como o nome já diz, é cheia de macacos. Lá a dica é não sair do barco com nada! Vimos os macacos roubando garrafas de água, óculos de sol e puxando a mochila de diversos turistas desavisados. \o/

Passeio pela ilha

 

Maya Bay era a ilha mais esperada por todos, porque foi lá que foi filmado parte do filme ‘A Praia’, aquele com o Leonardo Di Caprio. A ilha em si é muito bonita, mas a quantidade excessiva de turistas faz o local ficar um pouco caótico.

 

Depois de sair de Maya Bay, nossa parada quase final (e incrível) foi no Pileh Bay, que é uma baía rodeada por uns paredões rochosos e uma natureza exuberante. A água lá é verde esmeralda e ficamos bastante tempo no mar e curtindo aquele visual.

 

 

Passeios pela ilha

 

Passeios pela ilha

Passeios pela ilha

 

Passeios pela ilha

 

 

Para fechar esse passeio com chave de ouro, observamos o pôr do sol do barco e, ao anoitecer, fomos nadar com os plânctons. Uma pena não ter conseguido tirar foto desse momento, pois foi uma experiência linda também. 🙂

 

Em Koh Phi Phi a vida noturna é mais agitada que nas outras ilhas que visitamos, então aproveitamos bastante a noite por lá também.

 

 

+ Curiosidades sobre Koh Phi Phi

 

 

Muay Thai

– Muay Thai: é um bar (reggae bar) onde os turistas podem lutar e os vencedores ganham buckets (baldinhos de bebida). Pra quem gosta do esporte, é bem legal ficar vendo o pessoal se enfrentar e beber.

 

– Em qualquer ponto da ilha tem alguém vendendo fatias de pizzas deliciosas, que você pode (e deve) comprar enquanto caminha por lá.

 

– A quantidade de opções de bares, restaurante e sorvetes é proporcional à vontade que dá de provar tudo. 😀

 

 

– Caminhar pelas ruas estreitas e ficar observando os turistas se divertirem é uma atração também.

 

– Em toda a Tailândia as tatuagens com bambu são tradicionais. Em Koh Phi Phi existem vários estúdios e parece ser regra fazer uma tatoo antes de partir.

 

– Todas as noites rolam na praia shows com fogos que são incríveis. Eles não custam nada e você fica mais de uma hora curtindo diversos malabarismos com fogo. Ao final da apresentação, os artistas chamam os turistas para acender cigarros com fogo e passar por debaixo da cordinha. É assim que a festa começa e não tem mais fim. 🙂

 

 

Último dia: de volta a Bangkok

Rooftop onde foi filmada uma das cenas do filme Se Beber Não Case 2

Nossa viagem de Koh Phi Phi para Bangkok foi tranquila. Voltamos de avião e chegamos pelo aeroporto antigo. O aeroporto é afastado, porém tem uma linha de ônibus que vai direto de lá para a Khao San e custa bem baratinho. Amamos!

 

Aproveitamos nosso último dia em Bangkok para comprar presentes, comer nosso último Pad Thai e à noite fomos conhecer o rooftop onde foi filmada uma das cenas do filme Se Beber Não Case 2.

 

O Sirocco é o maior rooftop bar a céu aberto do mundo. Fica no 63° andar da Lebua Tower e há anos tem sido considerado um dos mais bacanas lounges do sudeste asiático.

 

Os drinks e as comidas são bem mais caros do que em qualquer lugar que visitamos, mas vale pela vista incrível.

 

Chegamos ao final de uma viagem dos sonhos. Valeu muito a pena e não nos arrependemos de nada!

 

Não fizemos tudo que gostaríamos e terminamos com gostinho de quero mais. Quem sabe uma nova promo nos leve de volta em breve? Isso é O Bom de Viajar! 😀