20.11.17 | Escrito por: O Bom de Viajar

Go Outside – Expedição Abrolhos

Três dias de emoção em alto mar na companhia das baleias Jubarte

Vocês já sabem que se tem uma coisa que o caçador de emoções, Pepe Fiamoncini, não recusa é aventura, né? 😉

 

E dessa vez, ele partiu numa missão transformadora e cheia de inspiração: mergulhar pertinho das baleias Jubarte em Abrolhos, no litoral sul do estado da Bahia! Segura, coração. <3

 

Embarque com a gente, o Go Outside tá na área!

 

 


 

Mergulhar com as baleias Jubarte em Abrolhos é uma daquelas experiências únicas na vida. Emoção, aventura e inspiração andando de mãos dadas!

 

 

Abrolhos

 

Formado por cinco ilhas, sendo apenas uma delas aberta à visitação, o Arquipélago dos Abrolhos fica a 75 km do continente, no sul do litoral baiano, e é conhecido por ser o local onde as baleias Jubarte se reproduzem entre os meses de julho e novembro. Elas saem das águas frias da Antártica e migram em direção à costa brasileira. Que sorte a nossa, hein? 😉

 

Bora lá?

 

Agora está na hora de saber, tim tim por tim tim, como rolou essa aventura única!

 

Vem, Pepe, conta pra gente:

 

Terça-feira, 10h da manhã. Estava sentado no escritório cheio de planilhas abertas e com muita vontade de viajar, como sempre. Eis que recebo um e-mail da empresa Master Dive, com o título “Venha mergulhar com as Baleias Jubarte em Abrolhos”. Estava plantada a sementinha, que se enraizou bem rápido, precisando apenas de um “Vamos? Vamos!” pra se concretizar.

 

Felizmente, tudo conspirou a meu favor e consegui uma folguinha no trabalho. O mais engraçado é que já estávamos pensando em mergulhar, tanto é que os equipamentos já estavam prontos! Como dizem os otimistas por aí: atraímos aquilo que pensamos.

 

Obviamente, me apaixonei de cara pela ideia de mergulhar com as baleias. Gosto de coisas inusitadas, diferentes, desafiadoras: subir a montanha mais difícil, visitar a cachoeira mais alta, ir para o México no Dia de Los Muertos, visitar a Irlanda no Saint Patrick’s Day, conhecer de perto as belezas de Noronha… E, com certeza, mergulhar em Abrolhos com as baleias se enquadra perfeitamente nessa categoria. \o/

 

 

Go Outside – Expedição Abrolhos
 

 

 

Mochila nas costas e partiu aventura!

 

 

Bora começar essa trip que durou 3 dias em alto mar.

 

A aventura já começa na ida para a pequena cidade de Caravelas, na costa baiana. Para chegar até lá, é necessário voar para o aeroporto mais próximo, que fica na cidade de Teixeira de Freitas, a 90 km de distância. Detalhe: a única companhia aérea que trafega por lá é a Azul, em aeronaves de hélices. Estamos sempre rodeados de emoção, né? Para quem não quer tanta adrenalina logo de cara, a outra opção mais tradicional é o aeroporto de Porto Seguro, a 260 km de distância.

 

 

Go Outside – Expedição Abrolhos
 

 

Chegando a Teixeira de Freitas, pegamos um ônibus em direção a Caravelas. Ele custa R$ 18,75, passa bem na frente do aeroporto, mas é pinga-pinga e levou cerca de 3h até o destino final.

 

#DicaDoPepe: é bom dar uma ligada para a rodoviária para ver os horários, porque em cidade pequena nem sempre é bem certinho. O transporte demorou a chegar e tivemos que ligar para a rodoviária para ter certeza que ele viria. Mas tudo bem, deu tudo certo. 🙂

 

#SuperDicaDoPepe: juntando com mais 3 ou 4 pessoas, é válido fechar um valor camarada com os taxistas do aeroporto até o seu destino final. 😉 Dá pra chegar a R$ 120 sem precisar chorar muito. E é bem mais rápido! Vale tentar.

 

O processo é basicamente o seguinte: você fecha o pacote com a empresa de mergulho que inclui tudo para o mergulho em si (equipamentos, acomodação no barco, mergulhos à vontade, autorização para visitar as ilhas, etc.). Depois, você precisa se organizar para ir até Caravelas, de onde sai o barco. Isso tudo é por sua conta: passagem, hospedagem, transporte, alimentação. Por isso, é importante planejar a trip com antecedência. 😉

 

 

Go Outside – Expedição Abrolhos
 

 

A cidadezinha de Caravelas não tem muitas opções de hospedagem. Nós ficamos na pousada Encanto de Abrolhos nessa primeira noite. É importante considerar algumas coisas ao planejar a viagem para mergulhar em Abrolhos:

 

1) Os passeios saem cedo

2) Os horários de voo são ingratos

3) A distância do aeroporto até o destino são muitos quilômetros

4) Ainda há 24h entre o último mergulho e o próximo voo.

 

Por isso, segue mais uma #SuperDicaDoPepe: não planeje esse passeio sem incluir um dia a mais na ida e um dia a mais na volta. Reserve, no mínimo, 5 dias (3 para ficar na embarcação em alto mar, 1 antes e 1 depois).

 

Uma noite de muita ansiedade e várias picadas de mosquito depois (não se esqueçam do repelente!), às 6h da manhã de sexta-feira, nós estávamos prontos e muito animados para a nossa aventura. \o/ Pegamos o catamarã com outros 23 mergulhadores. O barco era enorme, com diversas cabines e, no comando de toda operação, estava a Abrolhos Embarcações.

 

 

A emoção de ver baleias Jubarte de pertinho!

 

Até o Arquipélago dos Abrolhos, são aproximadamente 4h de navegação por 70 km de mar aberto. E o show não demora a acontecer: esguichos de água revelam a localização das baleias Jubarte nas proximidades. Pelo caminho, a empolgação toma conta da galera, que fica à espreita para avistar uma nova aparição e gritar “BALEEEEEEEIA”.

 

 

Go Outside – Expedição Abrolhos

Go Outside – Expedição Abrolhos

 

 

Durante todo o caminho nos deparamos com as baleias, e era possível avistá-las pelos esguichos d’água, pela barbatana (que pode chegar a 1/3 do seu tamanho total!) ou pelos saltos. Era uma empolgação contagiante, multiplicada por 10 quando elas saltavam para fora d’água, e multiplicada por 100 quando chegavam perto do barco. Emoção sem fim!

 

Se você está se perguntando se elas passam próximas do barco, a resposta é SIM! Mas logo elas se afastam, assustadas por conta do barulho da embarcação. Mesmo assim, nos deixam com os olhos brilhando e o queixo caído, igual criancinhas assistindo a um espetáculo incrível pela primeira vez.

 

Para deixar a experiência ainda mais deliciosa, uma chef preparava todas as refeições na embarcação. Era tudo muito gostoso e dava um sabor especial à viagem.

 

#DicaDoPepe: os mergulhos são ilimitados, mas dependem da meteorologia e da disposição das pessoas, então, acabam rolando uns 3 ou 4 mergulhos por dia. 😉

 

 

 

Go Outside – Expedição Abrolhos

Go Outside – Expedição Abrolhos

 

 

Hora de conhecer o Naufrágio Rosalina!

 

No segundo dia, acordamos com um tempo mais fechado, com nuvens e vento. Esperamos o sol ficar a pino para mergulhar, e de cara fizemos nosso primeiro naufrágio: Rosalina, um navio cargueiro que transportava cimento e cerveja, que foi dinamitado em 1955, após encalhar. Para nossa alegria, ele está super bem conservado e pudemos até brindar com as cervejas que encontramos por lá! \o/

 

Após o mergulho, ficamos reféns do tempo, que nos possibilitou apenas uma visita à Ilha de Santa Bárbara. É expressamente proibido visitá-la sem a autorização do II Distrito Naval, pois trata-se de uma base militar (como já citado lá no início, quem fecha o passeio com a empresa de mergulho já ganha essa autorização). Essa ilhota é a única do arquipélago que possui alguma infraestrutura, formada por umas cinco casas para os militares e um farol.


FUN FACT: a Ilha de Santa Bárbara é colonizada por cabras. Elas são super dóceis e adoram carinho. =D Vale a pena visitar o farol, porque ele é o mais próximo que há de um museu na região. Ele tem quadros e homenagens que contam um pouquinho da história local, e a visita é guiada por um oficial da marinha que explica tudo. Pra quem curte história, é um passeio muito legal.


Tá achando que acabou? Que nada!  😛

 

 

 

Go Outside – Expedição Abrolhos
 

 

Por isso, partimos para um mergulho noturno! Peixe-morcego, badejos, tartarugas e alguns outros fizeram a nossa felicidade. Felizes, contentes e de barriga cheia, fomos dormir para acordar bem para o nosso terceiro dia de mergulho. Só alegria!

 

 

 

 

No nosso último dia, fizemos um passeio inesperado: depois de curtir nosso último mergulho em Abrolhos, partimos para conhecer a Ilha Siriba. Ela faz parte do Parque Nacional Marinho dos Abrolhos, protegido pelo ICMBIO, e só é possível visitá-la acompanhado dos pesquisadores de lá.

 

 

 

 

 

 

A ilha é pequena (não deve ter mais que um campo de futebol de área) e é expressamente proibido pisar fora da trilha. As habitantes da ilha, as aves Atobás, montam seus ninhos por todos os lados, e é possível chegar beeem pertinho delas. As aves são bem tranquilas e mal ligam para a presença dos aventureiros que estão na ilha. 😉 Outra coisa legal desse passeio é que ele é guiado. Um biólogo do ICMBIO vai explicando tudo sobre as aves, e é incrível entender e conhecer a biodiversidade de lá.

 

 

 

Go Outside – Expedição Abrolhos
 

 

De volta, mas com muita história pra contar!

 

Chegou a hora de nos despedirmos desse lugar paradisíaco. Voltamos para o barco, arrumamos tudo e… Não é que vimos baleias de novo? Estávamos dando uma cochilada quando sentimos o barco desacelerar – movimento típico de quando temos baleias por perto.

 

Pulamos da cama e corremos para o convés, com as câmeras em mãos. Dali, assistimos ao espetáculo que estava por terminar: uma Jubarte enorme, com seu filhote saltitante, nos presentou com sua proximidade. <3 Além de lindo, foi impressionante: parecia que eles estavam se despedindo de nós, percebendo nossa presença, com um grand finale cheio de saltos. Foi muito melhor do que imaginávamos que seria!

 

Durante a viagem, percebemos que há muitas baleias nas proximidades. O capitão consegue deixar o barco bem próximo, mas não é possível nadar com elas (seria incrível se acontecesse, né?). O que importa mesmo é que foi uma experiência única, daquelas que você leva pra vida toda

 

 

 

Go Outside – Expedição Abrolhos
 

 

Passamos três dias em um barco comendo, tomando banho, vivendo um verdadeiro “Big Brother do Mergulho”… 🙂 Além disso, conhecemos muitas pessoas legais. Foi demais!

 

#DicaDoPepe: é importante lembrar que todo o passeio é um pacote com tudo incluso, exceto bebidas alcoólicas (que podem ser levadas pelos visitantes). Outra dica: os barcos estilo catamarãs são mais estáveis do que os de 1 casco, pois dividem o contato da água em dois pontos. Porém, não deixe de levar remédios para enjoo se optar por fazer essa trip! Melhor garantir, né? =)

 

 

 

Go Outside – Expedição Abrolhos
 

 

 

Go Outside – Expedição Abrolhos

 

 

E vale reforçar:

 

Não tirem nada do mar, se não fotos.
Não deixem nada no mar, se não recordações.
Não levem nada do mar, se não sentimento.

 

Uau!
Estamos arrepiados com esse relato do Pepe. \o/
A vontade que dá é sair correndo para viver essa experiência incrível também, né? 😉

 

Esperamos que tenham gostado! Nos vemos no próximo Go Outside. o/