04.12.17 | Escrito por: O Bom de Viajar

Roteiro pelo Jalapão

Uma expedição por um paraíso brasileiro quase intocado

A combinação de paisagem árida, chapadões, dunas alaranjadas e a abundância de águas entre rios, piscinas naturais, cachoeiras transparentes e os mágicos fervedouros, fazem do exuberante e quase intocado Jalapão, no Tocantins, um dos destinos brasileiros mais hypado do momento.

.!

E não é por menos, né?

.!

A riqueza natural da região formada pelas cidades de Mateiros, São Félix, Lizarda, Novo Acordo, Ponte Alta, Lagoa, Rio da Conceição, Rio do Sono e Santa Tereza é ÚNICA. Um destino INCRÍVEL para as mais diferentes aventuras!

.!

Então prepara a mochila, o fôlego, a máquina fotográfica e o coração.

.!

A expedição por esse paraíso chamado Jalapão vai começar!

.!

.!

Fotos por @claudiadominoni

.!

.!

Um roteiro pelo Jalapão: o oásis do ecoturismo no Brasil

.!
.!
.!

Exuberância natural e paisagens de tirar o fôlego garantem a diversão e a emoção de quem escolhe o Jalapão como destino. É surpreendente!

.!

Canoagem, rafting, trilhas, mergulho e até “flutuação” nos fervedouros está liberado. Só o percurso em si, geralmente feito com veículos 4×4, já vale como aventura. 😉

.!

Então bora conhecer e colocar na lista mais um lugar espetacular desse Brasilzão!

.!

.!

.!

Entendendo o Jalapão

.!

A região toda é formada pelas cidades de Mateiros, São Félix, Lizarda, Novo Acordo, Ponte Alta, Lagoa, Rio da Conceição, Rio do Sono e Santa Tereza. Uma área de 34 mil Km² de muita natureza para desbravar.

.!

As dunas alaranjadas que podem chegar até 40 metros de altura, os povoados do Mumbuca e Prata (remanescentes de quilombos), a Serra do Espírito Santo, a Cachoeira do Formiga e da Velha e os fervedouros são as atrações mais procuradas.  Mas a verdade é que tudo por lá é demais.

.!

E para garantir a preservação de tudo isso, uma super infra: Parque Estadual do Jalapão, Parque Nacional das Nascentes do Rio Parnaíba, Estação Ecológica da Serra Geral do Tocantins, área de Preservação Ambiental Serra da Tabatinga e área de Proteção Ambiental Jalapão.

.!

.!

Serra do Gorgulho
Dunas do Jalapão

.!

Pôr do sol no Parque Estadual do Jalapão

.!

.!

.!

Hospedagem

.!

Seguindo a vibe do destino, nada de ostentação no Jalapão. A simplicidade lá é a ordem. As opções de hospedagem na região são pousadas ou campings. E os pacotes podem ser contratados diretamente ou através de agências.

.!

.!

.!

Os fervedouros

.!

Fervedouros são piscinas ou poços naturais onde você vai mergulhar e não vai afundar.

.!

Como assim? Sim, você vai realmente flutuar na água. Isso é possível graças à pressão que água faz quando nasce no lençol freático. A pressão é tanta que empurra a areia pra cima e você vai ficar flutuando em partículas de areia. Demais, né?

.!

Existem na região cerca de 20 fervedouros, mas só 8 estão abertos para visitação. É pura magia!

.!

.!

Cachoeira do Formiga

.!

Fervedouro e Pousada Bela Vista
Fervedouro e Pousada Bela Vista

.!

.!

.!

#DicasDaClaudia

.!

Nada melhor do que pegar dicas quentinhas de quem esteve agora a pouco nesse paraíso, não é? Por isso conversamos com a viajante de carteirinha Claudia Dominoni, que passou dias incríveis no Jalapão, para trazer infos fresquinhas pra vocês. Conta tudo, Claudinha!

.!

Eu sou a Claudia e vou contar um pouquinho da minha viagem para o Jalapão, o novo destino queridinho dos brasileiros.

.!

Escolhi o Jalapão por ser um destino brasileiro super exótico, roots (não é  nada Nutella) e repleto de belezas naturais ainda pouco exploradas.

.!

As principais atrações são as cachoeiras, os rios, as dunas e os fervedouros.

.

.

Da esq. para dir.: Dunas do Jalapão, Fervedouro do Ceiça e Pedra Furada

.!

.!

.!

O clima e a cara do Jalapão

.!

O clima é bem seco. Durante o dia é bem quente e no entardecer começa a esfriar. A vegetação típica é o cerrado, com vegetação rasteiras, árvores de troncos torcidos e flores bem exóticas. O relevo é uma planície onde surgem dunas, morros e chapadões formando um contraste muito interessante e esplendoroso, principalmente, no entardecer, quando a tonalidade laranja do sol é mais forte e incide sobre esses locais.

.!

.!

.!

A turma

.!

Viajei com um grupo de amigos e fechamos um tour privativo de 4 dias. Achei muito importante ir com um guia.

.!

As atrações que fizemos

.!

.!

Cachoeira do Formiga

 

Chapadão e Mirante do Espírito Santo (ao fundo)

 

Prainha do Rio Novo

Cachoeira da Fumaça – incrível a força da queda d’água de 40 metros de altura e o arco-íris que se forma nela. Desaconselhada para banho, mas muito bonita.

.!

Rio Almas – parada para mergulhar e relaxar.

.!

Cachoeira do Soninho – apenas para contemplação.

.!

Rio Soninho (conhecido como Rio transparente) – uma espécie de rio selvagem, você pula num trecho e depois a correnteza vai te levando. Bom para relaxar.

.!

Pedra Furada – a Pedra Furada no Jalapão é um grande bloco de arenito com alguns “furos” esculpidos pelo processo erosivo, devido à ação dos ventos e das chuvas. Incrível para assistir o pôr do sol na planície com as tonalidades laranja e rosa.

.!

Cachoeira, cânion e gruta Sussuapara – uma fenda úmida estreita de 12 metros de altura, como um pequeno cânion. Os paredões por onde passam água são cobertos de samambaias, musgos e vegetação típica.

.!

Cachoeira da Velha – maior rio de água potável do mundo. Trata-se de um paredão de pedra que sustenta uma queda d’água de mais de 100 metros de largura e 25 metros de altura. Não é possível tomar banho, mas dá pra fazer rafting.

.!

Prainha do Rio Novo – uma praia de rio. Local bem gostoso para banho e com muitos peixinhos.

.!

Dunas – incrível no pôr do sol, já que o tom alaranjado da areia fica ainda mais bonito com os raios dourados do entardecer. Das dunas dá pra ver a Serra do Espírito Santo, as variedades de capim dourado e os lagos, que são como oásis. Algumas dunas chegam a ter 40 metros de altura e oferecem uma visão incrível da região do Cerrado.

.!

.!

Cachoeira do Formiga –  melhor atração, na minha opinião. Fica em uma propriedade particular – é necessário pagar R$ 20 para entrar no local.  A cor da cachoeira varia do o verde-esmeralda ao azul-turquesa e ela tem um rio com uma correnteza muito boa para ficar relaxando.

.!

Fervedouro do Mumbuca – fervedouro bem pequeno, porém, é o de maior pressão, sendo o mais divertido e o com mais areia em suspensão. As borbulhas fazem cócegas nos pés. Nesse sítio tem o encontro das águas do rio Formiga e rio Novo também, outra opção para banho ou para aguardar enquanto está na fila.

.!

Fervedouro do Ceiça – o mais famoso e encantador, acho que é por estar todo rodeado de bananeiras, dando uma ideia de paraíso perdido.

.!

Buritis – fizemos esse fervedouro no final do dia, pois ele tem iluminação. Éramos os únicos visitantes. Foi muito divertido ter um fervedouro grande só pra gente!

.!

Fervedouro Bela Vista – Essa nascente é uma das maiores e mais belas encontradas no Jalapão.

.!

Fervedouro do Alecrim – segundo maior e é o único que não joga areia. =)

.!

Fervedouro Buritizinho – dependendo do horário, a água fica com um tom de azul mais claro ou mais escuro, por conta da sombra. O legal é que no local onde tem esse fervedouro tem um rio de água verde-esmeralda ótimo para banho também.

.!

Morro da Catedral – parada para registrar a formação dessa montanha, que parece a fachada de uma igreja.

.!

Morro Vermelho (na Serra do Gorgulho) – belo pôr do sol.  São morros de cor avermelhada e com formato bem irregular, devido à ação dos ventos e das chuvas, isolados na imensidão plana do Jalapão.

Fervedouros do Parque Estadual do Jalapão

 

Pedra Furada

 

Cachoeira do Soninho

.!

.!

.!

+ Dicas

.!

1 – Evite ir ao Jalapão durante feriados ou em alta temporada, pois algumas atrações ficam muito cheias e têm filas de espera, caso dos fervedouros, que têm limite máximo de pessoas para entrar.

.!

2 – Recomendo ir com alguma operadora de turismo da região.  As estradas não têm sinalização, são esburacadas, é necessário um carro 4×4 para chegar a algumas atrações (caso das dunas, que é preciso atravessar uma estrada de areia), não tem sinal de internet. Fora que o guia te explica as curiosidades locais, leva lanchinhos, te leva nos melhores pontos, nos melhores almoços da região… É uma baita comodidade.

.!

3 – Não deixe de experimentar os sucos e picolés das frutas regionais, como mangaba, muriçi e buriti!

.!

4 – Delicie-se com a comida local, ela é simples, mas é uma delícia, super saborosa… Amei todos os restaurantes, em especial o restaurante Rancho 21.

.!

5 – Compre souvenirs produzidos com o capim dourado nos povoados. Os povoados de Mumbuca e Prata são comunidades remanescentes de quilombos que guardam parte das terras da região do Jalapão.

.!

6 – Não deixe apreciar as flores e as árvores do cerrado.

.!

7 – A entrada na maioria dos fervedouros é paga.

.!

8 – Se tiver tempo, faça o amanhecer na Serra do Espírito Santo.

Arrasou, Claudinha!

.!

Pronto, dicas na mão. Agora é só curtir essa maravilha brasileira e partir correndo para o Jalapão!