19.02.18 | Escrito por: O Bom de Viajar

De Carona com o Bomde – Ilhas Turks e Caicos

Uma viagem pelos vários tons de azuis do Caribe

Um match, alguns encontros depois e um belo romance levaram os publicitários cariocas Mariana Teixeira e Hugo Neto a dizerem “Sim, aceito!” em uma linda celebração aos pés do Morro Dois Irmãos, no Rio de Janeiro. Os recém-casados saíram do altar direto para um paraíso chamado Ilhas Turks e Caicos, no Caribe. 

 

Formado por 40 INCRÍVEIS ilhas, com águas de cor turquesa de cair o queixo (palavras da Mari), esse pequeno pedaço do céu na terra, superexclusivo, é quase deserto e dono de uma beleza incomum.

 

Já ficou louco pra conhecer? Quer saber mais e colocar esse incrível destino dos sonhos no seu roteiro? Partiu De Carona com os animados e recém-casados Mari & Hugo!

 

De Carona

A magia de Turks & Caicos: o refúgio perfeito para uma lua de mel

 

 

 

Os nossos guias Mari e Hugo escolheram as Ilhas Turks e Caicos para sua romântica honeymoon e celebrar lindamente o amor. Uma viagem pensada e planejada com muito carinho, que virou realidade em dezembro passado, logo após o casório no Rio de Janeiro. \o/

 

Então bora pegar todas as dicas (que são muitas) com essa bela dupla de pombinhos, porque, acreditem, essa trip foi incrível demais!

 

Contem tudo pra gente, Mari e Hugo!

 

 

O plano dos noivos – Escolhendo o destino

 

Como nossa lua de mel foi no final dezembro do ano passado, procuramos destinos de praia para ir. Geralmente o Caribe sempre tem um clima bom o ano inteiro, então, começamos a pesquisar destinos românticos por lá.

 

O que nos chamou atenção nas pesquisas é que Turks e Caicos, além da beleza indescritível, também é um lugar exclusivo e calmo, diferente das outras ilhas no Caribe. As praias eram quase sempre só nossas!

 

Pesquisamos outros vários destinos de lua de mel e Turks e Caicos sempre aparecia no top 10 de vários blogs e sites especializados de casamento. Bingo, partiu paraíso!

 

 

De Carona

De Carona

 

 

Quando ir?

 

Viajamos na segunda quinzena de dezembro, logo após o nosso casamento. O clima por lá geralmente é bom o ano inteiro, mas a dica é ir de dezembro a maio, quando chove menos. O período mais chuvoso vai de setembro a novembro.

 

 

 

Turks e Caicos – O paraíso é aqui!

 

Turks e Caicos (Ilhas Turcas e Caicos em português) é um paraíso no Caribe, com águas de cor turquesa de cair o queixo. Formado por 40 ilhas, somente 20% do arquipélago é habitado por cerca de 30 mil pessoas e recebe mais de 200 mil turistas anualmente.

 

Não é à toa que a apresentadora de TV americana Oprah Winfrey e outros tantos ricos e famosos escolhem o destino para seus dias de sossego e glória por lá. 😉

 

 

De Carona

 

Como chegar

 

Não existem voos diretos do Brasil para Turks e Caicos. O mais comum é fazer escala por Miami (+- 1 hora de voo). Mas lemos sobre pessoas que fizeram escala pelo Panamá.

De Carona

A opção 2 ficava mais barata. Mas foi o barato que saiu caro!

 

 

Explicamos:

 

Quando você faz o voo com conexão usando a mesma companhia aérea, as regras de bagagem (nesse caso, voo internacional com 2 malas de até 23kg) valem para os dois destinos (Miami e Providenciales, em Turks e Caicos).

 

 

Se você comprar as passagens separadas de Miami para Turks e Caicos, você paga 35 dólares por bagagem, NA IDA E NA VOLTA! Ou seja, economizamos na passagem, mas tivemos que pagar a mais pela bagagem. ¯\_(ツ)_/¯

 


Visto e Vacina da Febre Amarela

 

 

 Visto


Não é necessário visto para Turks e Caicos, mas se você fizer escala em Miami, precisa de visto americano. Então, melhor deixar o visto em dia. 😉

 

Vacina contra a Febre Amarela


Fomos em dezembro de 2017 e não foi necessário o Certificado Internacional de Vacinação e Profilaxia (CIVP). Mas é sempre bom pesquisar. O Panamá voltou a exigir o documento no ano passado. Confere as dicas aqui.

 

 

 

Agora vamos ao que interessa: as PRAIAS!

 

 

Fizemos um mapa com as praias que visitamos. Isso pode ajudar na escolha da ordem do seu roteiro:

 

De Carona

 

 

A maioria das praias de Turks e Caicos não tem infraestrutura, exceto Grace Bay. Nós íamos todos os dias ao supermercado, antes de ir às praias, e comprávamos nossos lanchinhos. Compramos inclusive um isopor para levar as bebidas (é um hábito comum, lá todo mundo faz isso e não é farofada, acredite!).

 

Dia 01

 

Grace Bay


É a praia mais famosa de Providenciales, onde fica a maioria dos Resorts e considerada uma das praias mais lindas do mundo. Eu (Mari), honestamente não achei a mais bonita, mas recomendo que você comece por ela. É a praia mais extensa e com mais opções de atividades como caiaque, stand up, parasailing e snorkel. Se tiver snorkel, recomendo que leve o seu ou compre no supermercado, alugar um na praia sai super caro.

 

Jojo, o golfinho

 

Um famoso habitante de Grace Bay é o golfinho Jojo. Ele pode ser visto constantemente na baía, seja em passeios de barco ou até perto da praia. Jojo é um dos oito golfinhos no mundo conhecidos por gostar da companhia de seres humanos. (fonte – Catraca Livre)

 

Long Bay Beach / Long Bay



É um dos lugares mais procurados para fazer kitesurf por causa do vento e águas calmas, sem ondas. Não ficamos lá muito tempo, mas vale a visita.

 

Muita gente conhece a praia fazendo o passeio a cavalo. É legal, diferente, entrar no mar com os cavalos. Nós fizemos esse passeio em outra praia, mas acredito que a experiência seja a mesma. É um preço super salgado e não é o passeio que eu ache imperdível, mas rende boas fotos. Ah, não vimos nenhuma estrutura por lá para beber e comer.

 

 

De Carona
Grace Bay

De Carona
Mar verdinho

De Carona
Passeio a cavalo

 

 

Dia 02

 

 

Sapodilla Bay
Sapodilla Bay

Sapodilla Bay

 

Amamos essa praia de uma maneira que vocês não imaginam! A praia é linda, pequena, uma graça! Super tranquila, parece uma piscina. Lá tem uma única barraca onde você pode alugar caiaque, stand-up paddles, jet skis e espreguiçadeiras. Nós ficamos na nossa canga e isopor rsrs… Se você fizer o passeio de caiaque, consegue chegar à praia vizinha, Taylor Bay, que é outro espetáculo. Nós fomos de carro, mas uma é muito perto da outra.



Taylor Bay

 

É logo ao lado de Sapodilla, você consegue chegar de caiaque, como falamos antes, ou de carro. Muita gente diz que não encontrou o caminho para ir de carro – e de fato não existe nenhuma sinalização – achamos por acaso (sortudos!). Você entra numa rua cheio de casas e tem um portão que dá acesso a praia (tem que fazer essa parte a pé – tiramos foto da entrada). Essa praia também é maravilhosa! Só tinha duas crianças brincando e nós.

 

Nessa praia tem umas 5 ou 6 casas, puro luxo. Acho que é uma das praias mais rasas que fomos. Você anda… anda e a água fica no joelho. Amamos!

 

Ah, também não tem infra para alimentação.

 

 

Chalk Sound National Park

 


Saindo de Taylor Bay paramos em Chalk Sound, que é uma linda lagoa com seus maravilhosos tons turquesas. Mas como é parque nacional, é proibido nadar, então, não há muito o que fazer. No parque fica o restaurante Las Brisas, onde paramos para comer e aproveitar a vista.

 

 

Taylor Bay
Taylor Bay
Chalk Sound National Park
Chalk Sound National Park

Dia 03

 

 

Half Moon Bay

 

 

Nesse dia, fizemos um belo passeio de barco. O passeio dura meio dia e é maravilhooooso! Fizemos a reserva pelo nosso hotel e pela manhã o barco veio nos pegar. É um pouco caro, mas super vale a pena. Se você tiver oportunidade, não deixe de fazer.

 

 

Imagina fazer um passeio num mar azul maravilindo! Passamos por ilhas inabitadas, paramos em alto mar, em Leeward Reef, onde ficamos aproximadamente 1 hora para fazer snorkel. Depois, seguimos em direção Little Water Cay, a famosa ilha das iguanas. Fizemos uma pequena (pequena mesmo) trilha a pé até chegar a Half Moon Bay. Gente, eu sei que está chato falar dos tons de azuis, mas cada praia é um tiro! Não tem como se acostumar, mas fotos falam por si!

 


No passeio está incluso o equipamento para snorkel, lanche, bebidas e claro o rum punch.

 

 

 

Half Moon Bay
Half Moon Bay

 

 

DIA 04

 

 

Malcolm’s Beach

 

 

Vimos poucas recomendações para ir a essa praia, mas por favor, não deixem de ir. É um verdadeiro paraíso! A praia de Malcolm é um segredo pouco explorado pelos turistas e o mar é uma verdadeira piscina. É a praia mais distante, mas vale super a pena! E não se esqueça de levar seu lanchinho, pois lá também não tem infra de bares ou restaurantes.

 

 

Escutamos falar que é necessário um carro 4×4 para andar na pequena estrada de terra que dá acesso à praia. De fato, é bem esburacada, mas conseguimos ir com o nosso carro que era o modelo mais simples… Só não sei se após um dia de chuva nosso carro passaria. Mas não choveu, então tudo bem. 😉

 

É nessa praia que fica o super e exclusivo Amanyara Villas Resort. Famosos como cantor Prince, Bill Gates e a escritora britânica J.K. Rowling entre tantos outros famosos já ficaram por lá.

 

 

Malcolm's Beach
Malcolm’s Beach

 

 

Dia 05

 

 

North Caicos

 


Caso tenha tempo sobrando, como nós tínhamos, é mais uma opção de passeio. Tiramos um dia para a ilha vizinha: North Caicos. Existem duas maneiras de chegar até lá: nós fomos de Ferry e alugamos um carro ao chegar. Mas também tem a opção de fazer um pacote com uma empresa turística com preços que variam entre $180 e $290 dólares por pessoa (consulte os valores atualizados quando você for).

 

 

North Caicos
North Caicos

Não sei se ficamos mal acostumados com as outras praias ou se é melhor fazer com um guia de barco, mas não colocaria no seu roteiro se você tiver menos que cinco dias no total. Lá é mais selvagem e a estrada principal que corta a ilha é praticamente deserta.

 

Não há nenhuma estrutura e as praias não perdem para Providenciales. Mas só chegamos a essa conclusão indo até lá. 😉

 

Lugares que visitamos:

Three Marys Cays

Horsestable Beach

Mudjin Beach

 

 


Perrengues da Viagem

 

Flamingo Pond Overlook e Cottage Pond. O primeiro é um mirante abandonado e não tem nenhum Flamingo. O segundo é uma entrada sinistra que não dá pra ir de carro. Desistimos!

 

 

De Carona
Cadê os flamingos?

 

Sobre a comida

 

A comida é muito apimentada. Eu (Mari), que adoro uma pimenta, achei muito forte. Não fomos a muitos restaurantes, porque era muito caro! Prometo que não falo mais essa palavra! (até por que o roteiro está terminando rsrs), mas indicamos:

 

O Denny Buoy’s é um restaurante super famoso na ilha e um dos poucos que continua aberto depois das 22h. Tem uma programação diferente todos os dias.

 

 

Coco Bistro e Cocovan

 

No mesmo terreno onde está o restaurante Coco Bistro, está também o Cocovan, um lugar mais descontraído e com preços mais acessíveis. Não conseguimos ir ao CocoBistro, porque precisava fazer reserva com antecedência.

 

Somewhere Café and Lounge (Grace Bay)

 

Barzinho descolado na praia de Grace Bay, ao lado do hotel Coral Garden, com uma linda vista do mar no andar de cima. Fomos de dia e dizem que a noite fica mais animadinho.

 

Bella Luna Ristorante & Pizzeria (Grace Bay)

 

É um restaurante italiano muito bonito. Existe uma área que serve só pizzaria e a outra fica o restaurante à la carte. Pedimos a pizza Turks & Caicos que era muito apimentada. Não recomendamos.

 

Las Brisas (Chalk Sound)

 

Como contamos antes, almoçamos lá quando fomos a Chalk Sound. Vale pela vista, mas não iria pra lá só pelo restaurante.

 

Restaurantes do hotel Amanyara (Malcom’s Road Beach)

 

Se você tiver ganhado na mega senna… Esse é O LUGAR! Como é um hotel super luxuoso, acredito que seja necessário fazer reserva.

 

 

 

 

@danny.buoys
Danny Buoys. Foto: facebook.com/danny.buoys
Somewhere Cafe and Lounge
Somewhere Cafe and Lounge. Foto: facebook.com/somewherecafeandlounge
De Carona
Restaurantes Hotel Amanyara (Malcom’s Road Beach). Foto: villaguru.com

 

 

Curiosidades

 

As ilhas foram descobertas por Cristóvão Colombo em 1492, tornaram-se independentes do Reino Unido na década de 80. Porém, acabaram preferindo continuar a ser governadas como território da Coroa Britânica.

 

O nome Turks vem de uma planta típica da região, e Caicos vem do espanhol e quer dizer “ilha pequena”. A maior delas é a ilha de Providenciales, carinhosamente chamada de Provo.

 

A mão é inglesa, mas você consegue alugar carros com o volante na esquerda. Mesmo assim, a atenção tem que ser redobrada!

 

Em Providenciales não existe sinal de trânsito, é tudo feito por rotatória e funciona super bem.

 

A língua oficial é o inglês, mas os locais conversam em um idioma crioulo. A população é de origem africana.

 

A moeda utilizada é o dólar americano.

 

O clima é agradável o ano inteiro, uma média de 28º C. Lá venta muito! Friorenta que sou, sentia frio à noite. A temperatura da água também não é fria (como a do RJ), mas prefiro a temperatura das águas do Nordeste brasileiro. 🙂

 

A cidade dorme cedo. Às 22h tudo já está fechado e se você não tiver jantado até esse horário, serão raros os lugares que estarão com a cozinha aberta.

 

E por último, mas não menos importante, a bebida local: o Rum Punch! Como o próprio nome diz, é uma bebida feita a base de rum. Eu achei a coisa mais horrorosa do universo (opinião da Mari), mas parece que em todo o Caribe essa é A BEBIDA! Como se fosse a nossa caipirinha, sabe?! Bom, mas é só experimentando para você saber… ¯\_(ツ)_/¯

 

 

É necessário alugar carro? Sim ou com certeza

 

 

Lemos em alguns blogs e sites de viagem que não era necessário alugar carro, mas eu achei super importante alugar.

 

Turks e Caicos é um dos lugares mais caros que já fui na vida, de verdade. Então, gastar com táxi para visitar várias praias no mesmo dia não vale nem um pouco. Sem contar que a maioria das praias não tem um fluxo intenso de carros. Não vimos nenhum táxi, a não ser em Grace Bay.

 

 

De Carona

De Carona

 

Quanto tempo ficar?

 

Honestamente, cinco dias são mais do que suficiente para conhecer Providenciales e curtir com calma. Nós ficamos mais porque estávamos de lua de mel e fizemos em outro ritmo. Íamos para as praias, voltávamos para curtir a estrutura do nosso hotel, repetíamos as praias…

 

 

Dá para conhecer todas as praias no mesmo dia, se você quiser, mas não recomendamos. O legal é conhecer com calma cada praia, curtir aquele azul maravilhoso e descansar, descansar e descansar em cada uma delas. <3

 

 

Onde ficar?

 

 

Em Grace Bay opções de resorts não vão faltar. Essa é a área mais próxima dos comércios e dá para achar restaurantes, mercados e lojas caminhando, mas não tem tantas opções.

 

Nós ficamos um pouco mais afastados, em um hotel super lindo chamado Blue Haven Resort, com uma praia particular (não era particular, mas de difícil acesso, sem ser pelo hotel). Mas recomendamos ficar em Grace Bay, por ser mais prático!

 

 

De Carona

De Carona

De Carona

 

Que viagem maravilhosa!

 

Quem mais aí já tá colocando Turks e Caicos na lista de trips dos sonhos?