29.03.18 | Escrito por: O Bom de Viajar

Go Outside – Ushuaia

Aventura e emoção numa viagem ao fim do mundo

Pepe Fiamoncini, mais conhecido como nosso aventureiro de terra, ar, céu e mar, voltou para contar sua emocionante viagem ao FIM DO MUNDO.

 

E não estamos exagerando não!

 

O destemido desbravador do Bomde cruzou a Argentina para viver dias de adrenalina e sonho numa das cidades mais ao sul do planeta: Ushuaia – La ciudad del Fin del Mundo.

 

Vem e viaje com a gente para esse destino cheio de curiosidades e paisagens inesquecíveis.


 

Ushuaia: os encantos e aventuras do Fim do Mundo

 

 

 

 

 

E lá estava o caçador de emoções Pepe no Parque Nacional Torres Del Paine, na selvagem Patagônia chilena, quando decidiu incluir a longínqua Ushuaia-AR à sua rota e conhecer a famosa Tierra del Fuego.

 

Ok, se é para o fim do planeta que ele vai, nós vamos atrás… A viagem é longa, mas recheada de emoção. Fala aí, Pepe!

 

 

Como cheguei ao Fim do Mundo

 

 

Tenho muita coisa para contar pra vocês! Vamos começar? ☺

 

Para chegar em Ushuaia saí da cidade de Puerto Natales-CL e encarei 12 horas de ônibus até chegar na cidade. Isso porque tinha acabado de fazer o Circuito W em Torres del Paine … Então não se preocupem, rola ir para a Terra do Fogo direto do Brasil. =)

 

 

O que fazer

 

 

Fiquei hospedado num hostel super bem localizado na Av. San Martín (principal via da cidade). E isso já facilita a vida, né?

 

Depois de organizar a hospedagem, chegou a hora de desfrutar das atividades locais. Em média, os viajantes costumam ficar em Ushuaia por quatro dias, o que é suficiente para aproveitar as atrações principais. Depois dá para continuar a viagem para alguns outros roteiros como El Calafate(AR) e El Chaltén(CL). É o que a maioria costuma fazer e eu aconselho o mesmo.

 

Então, bora lá? Listei alguns lugares bem turísticos que podem ser feitos dois dias, tranquilamente:

 

 

Museu do presídio

 

 

Ushuaia já foi uma cidade penitenciária e apenas os piores prisioneiros eram levados para lá, pois em caso de fuga não sobreviveriam às temperaturas hostis e a distância para qualquer outro lugar. Afinal, eles estavam no fim do mundo! O presídio virou o Museo Maritimo y del Presidio de Ushuaia e é uma das atrações da cidade… E claro que eu fui visitar. 😉

 

São dois pavilhões abertos à visitação, sendo um deles restaurado e o outro original. A sensação é impressionante ao entrar nesta última área. Reserve em torno de 2 horas para esse passeio.

 

 

Museo Maritimo y del Presidio de Ushuaia

 

 

 

Carimbo no passaporte

 

 

No centro de informações turísticas é possível carimbar os passaportes gratuitamente com a marca da cidade. Vale a recordação de viagem para dizer que chegou ao fim do mundo.

 

 

 

Passaporte com carimbos lindos: todos querem!

 

 

 

Galeria temática

 

 

A galeria Historia Fueguina conta toda história da Terra do Fogo desde o seu descobrimento até os dias atuais, com cenários impressionantes e personagens de tamanho real. Para fazer o trajeto completo da galeria leva em torno de 1 hora e 30 minutos, com o auxílio de fones de ouvidos, que narram passo a passo do museu… Acho que depois de ouvir as 15 primeiras cenas, você vai querer pular algumas explicações rs.

 

 

Galeria temática Fueguina

 

 

Já coloca mais 1 horinha no tour para comer algo no café do último andar e fazer compras na loja de souvenir… Foi a mais completa e mais barata que achei!

 

 

 

Compras

 

 

Na própria Av. San Martín há diversas lojas, mas uma em questão chamou a atenção: a Duty Free. Como não fui para fazer compras, pois sou um viajante de experiências e aventura, não me liguei muito a isso, mas as pessoas lotavam aquele lugar em busca de bebidas, chocolates, roupas, eletrônicos… Gente, socorro! hahahaha

 

Pronto, a parte do turismo típico e mais tradicional da cidade já foi. Agora vamos começar a parte da aventura e das belezas naturais:

 

 

 

Parque Nacional Tierra Del Fuego

 

 

Passeio recomendado a todos que vão a Ushuaia! As paisagens encantam os visitantes que se aventuram pelas diversas trilhas. Fica a 12 km da cidade e o meio de transporte escolhido foi o táxi. Além de mais barato que o transfer, não ficamos restrito aos horários de volta. É muito comum “hacer dedo” (aka pegar carona) e foi como voltamos de lá.

 

 

Fizemos os 3 principais pontos do parque:

 

 

1) Ensenada Zaratiegui é onde se encontra o correio mais ao sul do mundo (as cartas chegam de hidroavião). De lá segue a trilha pela costa, beirando o canal Beagles.

 

 

Mapa do parque

 

 

2) Puerto Arias é realmente o fim do mundo. Local onde a ruta 3, rodovia mais ao sul do mundo acaba.

 

 

3) Lago Acigami é um encantador lago com árvores típicas e montanhas com os cumes cobertos de neve em volta. Foi o último ponto escolhido, encerrando a jornada de 8 horas no parque. No parque é possível andar no famoso El Tren del Fin del Mundo (trem do fim do mundo), algo que é mais turístico do que legal.

 

 

Correio
Lago Acigami

 

 

 

Bike

 

 

Um bom meio de transporte em Ushuaia (e um dos meus preferidos) é a bicicleta. Aluguei (na Av. San Martín) uma para rodar pela cidade e conhecer alguns pontos. Um deles foi a Playa Larga, um belo lugar onde dá para ver a cidade de frente. Nenhum outro ponto tem esta vista! Estradinha de terra com belas paisagens e árvores “penteadas” pelo vento por todo o caminho. De lá, segui pela ruta 3 pedalando pelas exuberantes vistas de montanhas.

 

 

 

É frio que você quer?

Paisagens de tirar o fôlego!

 

 

Fiz esse rolê sozinho, porém é possível contratar uma passeio de trilha com guia. Duração de 6 horas a pedalada.

 

 

 

Mergulho

 

 

Mergulhar no Fim do Mundo é bastante conhecido pelas suas peculiaridades, mas admito que foi difícil encontrar o serviço. Chamado de “buceo”, a operação é feita pela Ushuaia Diver. A temperatura da água assusta com seus 4 graus, mas com os equipamentos certos e super novos ficou fácil encarar esse frio. Além disso, o caminho feito no fundo do mar é através dos bosques formados pelas kelps, algas marinhas que chegam a 50 metros de altura. Elas eram usadas pelos povos indígenas para caçar leões marinhos. Uma verdadeira floresta embaixo d’água. O mergulho dura por volta de 6 horas, levando a maior parte do tempo na preparação e deslocamento.

 

 

 

 

 

Glaciar Martial

 

 

Esta montanha é visitada pela maioria dos turistas por ser próxima a cidade e sem um grau de dificuldade elevado. Fui de táxi e levei 25 minutos para chegar. Lá tem uma pista de esqui durante o inverno, com teleférico, restaurantes e lojinhas. Quando não tem neve é possível encarar uma bela trilha até o seu mirante.

 

 

 

 

Pinguinera

 

 

São tantos brasileiros na cidade que abriram uma agência de turismo chamada Brasileiros em Ushuaia. Acabei fechando com eles o passeio da Pinguineira. Esse passeio dura 8 horas e começa com uma navegação pelo canal Beagles, passando pela ilha dos lobos marinhos, ilha das aves, Farol Les Eclaireurs, até chegar na Estância Harberton, a primeira a ser fundada em 1886, por Thomas Bridges. O trajeto todo é narrado pelos guias contando a história e as curiosidades locais. Após o almoço, navegamos até a ilha Martillo onde se encontram os pinguins. É emocionante vê-los de perto e andar lado a lado com eles.

 

 

Dica do Pepe: não se esqueça de checar esses passeios antes da viagem, porque alguns são por temporada: inverno ou no verão. Falei sobre os passeios que fiz, mas tem outros que achei interessante para complementar a experiência no fim do mundo. São eles:

 

 

 

 

 

O Farol no Fim do Mundo e a Pinguinera

 

 

É isso galera, espero que essas dicas ajudem na programação dessa trip incrível!

 

Nossa expedição ao Fim do Mundo termina por aqui, até o próximo Go Outside! \o/