23.04.18 | Escrito por: O Bom de Viajar

10 destinos pouco visitados no Brasil que você deveria conhecer

Nossa seleção de lugares pouco conhecidos perfeitos para turistar

Você é do tipo explorador? Sabe aquele viajante que adora ir para lugares desconhecidos e desbravar tudinho?

 

Se surpreender por aí não é um problema pra você? Ótimo, vai ficando por aqui.

 

Fugir de destinos conhecidos e cheios de turistas pode ser uma boa pra quem não tem medo do novo… E o melhor, o Brasil é incrível pra isso!

 

Listamos dez destinos, pouco conhecidos, para você colocar na sua rota de aventura já. Então, prontos para desbravar? 


 

O Bom de Viajar é sempre ter um novo destino para explorar

 

 

Quando o espírito aventureiro chegar, roteiro e dicas a gente tem pra te ajudar. É destino pouco conhecido e perfeito pra turistar que você quer?

Vem então, as dicas estão na mão:

 

 

1. Alter do Chão – PA

 

 

 

Alter do Chão, no Pará, é um dos destinos mais paradisíacos do Norte brasileiro. Não é à toa que a pequena vila de pescadores, pertencente à cidade de Santarém, é conhecida na região como o Caribe da Amazônia.

Rodeado pelas águas azuis e verdes claras do Rio Tapajós, suas praias são perfeitas para relaxar e curtir a natureza típica e única. Por lá, você ainda pode ter a sorte de ver os encantadores botos, os golfinho de água doce, além do belíssimo encontro das águas dos rios Tapajós e Amazonas. <3

 

 

 

Apesar de pequena, a região tem boa infraestrutura para receber turistas: pousadas e hotéis, lojinhas de souvenirs, restaurantes e barracas de comidas típicas vão te deixar na boa. A melhor época para visitar Alter do Chão é durante o “verão amazônico”, entre os meses de agosto a dezembro. E setembro é o auge, quando o volume de água diminui e formam bancos de areia e praias.

 

Para chegar à vila de pescadores, que fica cerca de 30 km de Santarém, o acesso pode ser feito pela estrada PA-457 ou de barco, que leva cerca de 3 horas, pelo rio Tapajós.

.!
.!
.!

Foto: Instagram/ @hilariovr

Foto: Instagram/ @evaldomariano

Foto: Instagram/ @lifeof2cats2dogs

 

.!
.!
.!

2.  Pancas – ES

.!
.!
.!

Foto: Arquivo ICMBio/ Mona dos Pontões Capixabas

Para quem curte aventura em meio à natureza, a pequena Pancas, no interior do ES, é um destino e tanto. Montanhismo e escalada são alguns dos esportes que você pode fazer, aproveitando o Monumento Natural dos Pontões Capixabas, as rochas de granito local.

 

Com certeza, você vai querer fazer belos cliques por lá. Então, câmera na mão para registrar os mais famosos cartões-postais da cidade: a Pedra do Camelo, com 720 metros de altura, e a Pedra Agulha, com 500 metros. Para os mais destemidos, rola até saltar de asa delta.

 

.

 

Ah, não estranhe se em vez de um “oi!” você ouvir um belo “ops!”. E não pense que é um jeito descolado de saudar seus visitantes não. É que Pancas tem mais de 50% da população de descendentes de pomeranos – povo alemão originário da Pomerânia, seria hoje entre a Alemanha e a Polônia. Ou seja, a galera manda bem na língua pomerana, idioma mais falado por lá, depois do português. Curtiu a curiosidade? O Brasil é o único país no mundo onde ainda se fala regularmente o pomerano e tem até um app que ensina a língua.  

 

Um destino lindo e cheio de cultura, pertinho de Vitória, a 180 km. \0/

 

 

Foto: Instagram/ @geovane.coelho.5

 

Foto: Instagram/ @fabriziogtz
Foto: Instagram/ @mpandiniphoto

 

 

 

 

3. Parque Nacional de Aparados da Serra – RS

.!

Nem precisa ir até o Arizona, nos EUA, para ter a experiência de ver grandes cânions de perto. Na divisa do Rio Grande do Sul com Santa Catarina, no Parque Nacional de Aparados da Serra, os visitantes poderão observar os paredões de centenas de metros de altura, separados por cursos d’água, numa impressionante paisagem. Coisa de filme!

 

Os cânions brasileiros não devem nada para o famoso gringo Grand Canyon e podem ser visitados o ano todo. A maior atração do parque é o Cânion Itaimbezinho, com profundidade de até 700m, paredões verticais e fenda estreita, é um dos maiores das américas. Ainda dá pra fazer trilhas, são três abertas ao público: a trilha do Vértice, a do Cotovelo e a trilha do Rio do Boi, que dá acesso ao interior do cânion. Coloca esse destino na lista ontem, tá?

 

 

 

Foto: Instagram/ @dezaogoncalves
Foto: Instagram/ @claytonlopesshots

Foto: Instagram/ @amandafcs1 .!

 

 

4. Lopes Mendes – RJ

 

Um pedacinho de paraíso chamado Lopes Mendes, em Ilha Grande, Angra dos Reis (RJ), pode ser a praia deserta que você tanto procura. Cercada de amendoeiras, o local tem 3 km de fina areia branca e um mar considerado agitado, mas com pouca profundidade e água de impressionante transparência e tonalidades.

 

Surfe, caminhada e corrida são os esportes mais indicados para quem gosta de incluir atividades físicas ao rolê. Aliás, um pouco de preparado será necessário para quem quiser incluir esse destino selvagem à sua rota:

 

Para chegar lá…  

 

– O jeito mais comum para chegar a Lopes Mendes é de barco partindo de Abraão. A embarcação deixa os visitantes na praia do Pouso, de onde seguem até a praia fazendo uma trilha leve de 1 km (a trilha T11). Também dá pra ir de lancha saindo de Araçatiba.

 

– Aos adeptos de trekking ou bike, outra opção para chegar à praia é em direção ao Farol de Castelhanos pela trilha T12. Este percurso pode levar de 40 a 60 minutos.

 

– Outra forma é fazer uma caminhada íngreme de 6 Km pela trilha T10, a partir de Abraão, passando pela Praia Grande das Palmas e Praia dos Mangues.  

 

Todo o paraíso tem suas particularidades, então atenção para a dica:

 

– Lá não tem restaurantes ou barracas, nem água potável natural. Então não se esqueça de levar um lanchinho e, principalmente, água, tá?

 

– É proibido acampar em Lopes Mendes e arredores, mas tem hospedagem na praia do Pouso, na praia dos Mangues, na praia Grande das Palmas, as mais próximas do local.


Tudo isso será lindamente recompensado com belas paisagens e um dia inesquecível para guardar para sempre.

 

 

Foto: Instagram/ @tahnece

Foto: Instagram/ @tqvaladares

Foto: Instagram/ @ingridtalina

.!
.!
.!

Foto: Instagram/ @carolpelomundo

Foto: Instagram/ @cariocaseabrasil

Foto: Instagram/ @dutchmonkeysabroad

.!
.!
.!

5. Capitólio – MG

.!
.!

Quando a gente pensa que já conhece todos os lugares incríveis de Minas, lá vem outro pra nos surpreender. Chegou a hora de arrumar as malas e descobrir a bela Capitólio, a 290 km de BH. 

 

Entre a Serra da Canastra e o Lago de Furnas, a cidade é cortada por lindos lagos, tem cachoeiras e piscinas naturais cercados por íngremes paredões, que podem ser visitados com passeios de barco. Trekking, mountain bike, cavalgadas e motociclismo são algumas das modalidades para quem curte turismo radical.

 

Capitólio tem boa infra para receber seus exploradores. Então rola ficar na cidade mesmo e desfrutar todas as belezas da região.  

 

Foto: Instagram/ @diogo.marquess

Foto: Instagram/ @alemao.pk

Foto: Instagram/ @dinhablima

.!
.!
.!

6. Cidade de Goiás – GO

 

Goiás tem mais um tesouro maravilhoso para você incluir na lista. Já anota aí: Cidade de Goiás  ou Goiás Velho, como chamam os locais. Sabe cidadezinha do interior? Pracinhas, igrejas centenárias e ruazinhas de paralelepípedo fazem a gente se sentir em outra época.

 

Uma importante atração da Cidade de Goiás é a casa da poetisa Cora Coralina, filha ilustre desse aconchegante destino e Patrimônio da Humanidade pela Unesco, cerca de 140 km de Goiânia.

.!
.!

Foto: Instagram/ @portalgoiasvelho
Foto: Instagram/ @euamogoias
Casa de Cora Coralina: Instagram/ @marcia_fotos

.!
.!
.!

7. Carro Quebrado – AL

 

Vamos começar falando assim: um mar azul esverdeado e uma praia maravigold cercada por falésias, praticamente deserta. Tá bom pra vocês? 😀

 

Esse (ainda) desconhecido paraíso tropical fica só a 45 km de Macéio e chama-se Carro Quebrado, no município de Barra de Santo Antônio. É uma praia cercada por coqueirais e ótima alternativa para fugir das praias mais agitadas.  

 

Lá não tem restaurantes, mas as barraquinhas salvam com petiscos e bebidas. E se a ideia for dar uma caminhada na areia, prefira ir de manhã, quando a maré ainda está baixa e dá até para aproveitar as piscinas naturais. Quer ficar o dia todo? Você vai ganhar de presente um pôr do sol lindo e exclusivo.

 

Foto: Instagram/ @kely_mm

Foto: Instagram/ @cineviagens

Foto: Instagram/ @pricoimbra83

.!
.!

.!
.

 

!8. Serra da Ibiapaba – CE

.!

Quer saber o segredinho da Serra da Ibiapaba? Um lugar incrível chamado Parque Nacional de Ubajara. O parque abrange as cidades de Ubajara,Tianguá e Frecheirinha, fugindo totalmente da paisagem litorânea conhecida do Ceará.

 

A principal atração é a Gruta de Ubajara, que fica numa depressão de 535 metros de profundidade. Para chegar até lá, um teleférico faz o percurso em 3 minutos. Outra opção é fazer a trilha de 7 km, o que pode levar até 4 horas e deve ser acompanhado de guia.

 

Trilhas, mirantes e cachoeiras são as demais alternativas de lazer por lá. Riquezas naturais inesquecíveis.

 

Foto: Instagram/ @belezasce

 

Foto: Instagram/ @mochileiros7184

 

Foto: Instagram/ @letsgotrave7

9. Santa Cruz Cabrália – BA

 

Ao Sul da gloriosa Bahia, Santa Cruz Cabrália faz parte da chamada Costa do Descobrimento, a 20 Km de Porto Seguro.

 

Aqui é para quem quer descansar e perder as horas com o silêncio e calmaria, num cenário emoldurado por um mar de águas claras protegido por recifes e uma bela vegetação de mata Atlântica.

 

Santa Cruz Cabrália testemunhou a primeira missa rezada no Brasil, realizada pelo frade português Henrique de Coimbra, em 1.500. E para lembrar tal evento, uma cruz demarca o local na praia de Coroa Vermelha. Na mesma praia, o Memorial Indígena, mostra os costumes e cultura dos índios pataxós.

 

Construções dos séculos 17 e 18 estão podem ser vistas na parte alta, na Cidade Histórica. Além de um mirante, que revela toda a beleza natural do local.


Uma pequena e importante parte da história para colocar no seu pacote.

 

Foto: Instagram/ @luciabaiochi

Foto: Instagram/ @fotoswee

 

Foto: Instagram/ @bel_isabelag

 

 

 

10. Pedra Bela – SP

 

A maior tirolesa da América Latina tá coladinha em São Paulo, só a 120 km da capital. Sabe onde? Pedra Bela, senhoras e senhores.  São 1,9 km de extensão de descida ao total, que liga uma antiga igreja (que fica no topo de uma montanha) ao Centro da cidadezinha. E o friozinho na barriga?

 

Quer levar a família inteira? Não se preocupe que o rolê é indicado para crianças e adultos, desde que atendam as condições de segurança. Um belo e emocionante passeio, pra quem não tem medo de altura, claro.


Pedra Bela tem outras atrações como cachoeiras, trilhas e rapel em meio à natureza.

 

 

Foto: Instagram/ @nil_dooliveira
Foto: Instagram/ @rafaelsmpbsp
Foto: Instagram/ @ecoturbr

 

 

 

 

E aí exploradores, agora é só escolher o seu próximo destino e sair para desbravar!

 

Até a próxima viagem!