18.05.18 | Escrito por: O Bom de Viajar

De Carona com o Bomde – Londres

Uma viagem inesquecível pela capital inglesa

Viagem sozinha + mochilão pela Europa = foi nessa aventura que a gauchíssima Marina Fagundes, amigona aqui do Bomde, embarcou em janeiro! A primeira parada? Londres, também conhecida como a terra da Rainha!

 

 

 

 

 

É claro que nós não perdemos a oportunidade de pegar carona com a Mari, né? 😉


Se você está louco(a) de vontade de embarcar nessa trip também, vem com a gente conhecer os encantos de London, baby!

.

Uma semana linda de muita gastronomia, cultura e arte em Londres

.

.

Com a palavra, nossa ilustre guia: Mari!

.

.

Trip dos sonhos, aqui vou eu! Planejando o roteiro.

 

 

Sabe aquele lugar que a gente tem como prioridade na nossa wishlist de viagens? Então, Londres era o meu.  Quando cogitei fazer a viagem e comecei a organizar o roteiro da minha Eurotrip, a única certeza que eu tinha era de que passaria pela terra da Rainha.

 

Era minha primeira viagem pra Europa e eu não podia estar mais animada. Acontece que a vida, às vezes, dá um jeitinho de surpreender a gente quando menos esperamos. Alguns dias antes de embarcar, imprevistos surgiram (e eles fazem parte de toda e qualquer viagem) fazendo com que eu tivesse que decidir entre adiar a trip ou ir sozinha. E adivinhem a minha decisão? Viajar, é claro! E foi assim que fiz minha primeira viagem totalmente sozinha por esse mundão! E foi maravilhosa.

.
.

Aeroporto Gatwic // The Shard

.

.
Dentre várias cidades que iria visitar na minha Eurotrip, Londres era a primeira. E todo mundo que vai pra Londres já vai se preparando para conhecer uma cidade chuvosa e que nem sempre recebe a incrível visita do sol, e comigo não foi muito diferente. Não satisfeita, eu ainda fui pra lá no inverno, o que significa que às 16h já começava a escurecer, reduzindo aquele tempo precioso para aproveitar certas atrações ao ar livre. Apesar de ser baixa temporada, em Janeiro, o que acaba sendo bom para as economias $$$, acredito que não tenha sido a melhor época para ir para lá. Os termômetros marcavam entre 0ºC e 5ºC, mas ventava muito, o que acabava fazendo com que a sensação térmica fosse ainda menor. Ainda sim, nada que um casacão, vários blusões e uma manta enorme não resolvam, não é mesmo? 🙂
.
#DicaDoBomde: Os meses de julho e agosto são os que menos chove em Londres. Depois, os meses com menos chuvas são maio, junho, setembro e fevereiro. Se você quiser aproveitar mais dias de sol, vale ficar ligado nessas épocas do ano. ☀ Importante lembrar que durante a época de mais sol, os preços costumam estar mais elevados também. Com essas informações, você pode decidir a melhor época para viajar, baseado no seu orçamento e interesse. \o/

 

Mas bem, chega de enrolação e de preparativos. Chegou a hora de compartilhar um pouquinho do que de fato fez com que eu me apaixonasse ainda mais por essa cidade incrível!

.

.

A chegada

.

.

Depois de muitas horas de voo e muita espera em aeroportos (passando por Rio, Salvador, Madrid e, finalmente, Londres), cheguei pelo Aeroporto de Gatwick.

 

Chegando lá, como precisava me deslocar até o hotel, resolvi já garantir e comprar meu chip europeu pro celular e carregar meu Oyster, o cartão eletrônico utilizado para o transporte público, também conhecido como meu melhor amigo nestes dias em Londres.

 

#DicaDaMari: pra quem for ficar na cidade por mais de 5 dias e quer investir em praticidade, vale a pena carregar seu Oyster com o 7-day travelcard, ou seja, pagar um valor fixo, em torno de 34£, que te permite se deslocar quantas vezes quiser, pelo meio de transporte que quiser, dentro das zonas 1 e 2 de Londres (a cidade é dividida em 9 zonas, sendo a 1 e a 2 as mais visitadas pelos turistas). É possível fazer a compra nos aeroportos e nas principais estações. Vale lembrar que para se deslocar saindo dos aeroportos, o valor a ser pago precisar ser a parte, já que o Aeroporto de Gatwick, assim como o Heathrow, estão localizados na zona 6.

 

.!

 

Metrô // Public Subway

 

Apesar de não ser uma fã de Harry Potter (sem julgamentos, por favor!), fiquei pertinho da famosa estação King’s Cross, que certamente os fãs devem conhecer pela famosa plataforma 9 ¾! A região próxima da estação St Pancras – King’s Cross é simplesmente maravilhosa e muito bem localizada. De St Pancras saem todas as linhas de metrô, o que facilitou muito o meu deslocamento pela cidade.

.!

.!

Dia 1

.

.

Depois de ter descansado bastante, meu primeiro dia real oficial foi cheio de atividades. Acordei cedo e fui conhecer um pouquinho do meu bairro no famoso ônibus vermelho. Mais tarde, minha primeira parada foi no Design Museum, um museu sobre design e comunicação super moderno e interessante. Em seguida encontrei uma amiga minha que estava morando em Londres (a Gabi) e fomos conhecer o Holland Park. O parque é enorme, cheio de esquilos (uns amores!) e dentro do seu complexo existe um lugar chamado Kyoto Garden, um jardim no estilo oriental, que vale a pena conhecer.

 

 

A pé fomos até o Princess Diana Memorial Garden e cruzamos o Hyde Park (enorme e com muito verde). De tarde, pegamos um metrô para conhecer o distrito de Covent Garden, um dos meus lugares preferidos de Londres. Conhecido pelo comércio, restaurantes e artistas fazendo performances na rua (demais!), é um lugar tranquilo e muito fofo. Não deixem de ir! Lá comi um dos melhores cookies da minha vida na Ben’s Cookies: enorme e muito recheado!

 

 

Dia 2

.

.

Nesse dia ia fazer sol (\o/), então a programação foi toda voltada para conhecer as principais atrações da cidade e aproveitar o sol para o momento das fotos turísticas. Cedinho fui até a frente do Palácio de Buckingham e próximo do Victoria Memorial. De lá, eu e a Gabi passamos pela Westminster Abbey em direção à London Eye. Eis que no trajeto avistei a parte mais triste da minha visita à Londres, o Big Ben em reforma 💔. Uma pena que eu vá ter que voltar para ver ele reconstruído né… 😜

 

Chegando à London Eye percebi que ela era realmente imensa, assim como sua fila para subir (😂).

 

#DicaDaMari: se você faz questão de subir e fazer o passeio da London Eye, compre seu ingresso antecipado e vá cedo! Caso contrário, prepare-se para longas horas de fila.

 

 

 

.

.

Dia 3

.

.

O terceiro dia foi mais calmo, muito por causa do clima. O tempo mais fechado e ameaçando chuva fez com que eu tirasse a manhã para conhecer a Oxford Street e fazer algumas comprinhas na Primark, uma das lojas de departamento mais conhecidas de lá e super em conta..!

.!

De tarde, fui conhecer as famosas lojas de souvenirs de Camden Town (melhor preço da cidade) e depois fizemos uma visita ao National Gallery, que fica na Trafalgar Square.

 

.!
.!
.!

Oxford Street
Camden Town

National Gallery

 

.!
.!

#DicaDoBomde: seguindo na vibe das compras, a dica é conhecer o Portobello Market. As diversas barracas – que vendem uma variedade enorme de produtos – oferecem comidinhas gostosas, além do movimento dos compradores e visitantes que, por si só, já é bacana de observar. Para comprar souvenirs baratos, vale dar um pulinho na London Souvenirs. A loja tem muuuita coisa, apesar de ser pequena: canecas, bandeiras, miniaturas do Big Ben, chaveiros… ufa! Com certeza a família e os amigos vão ficar bem felizes com as opções de souvenirs que você escolher. 🙂

.!

.!

Dia 4

.

.

Ainda pela manhã, fui fazer um pequeno tour de ônibus tendo como parada final a Piccadilly Circus. Eu, como uma boa publicitária, fiquei apaixonada. Conhecida por seus painéis de publicidade gigantes, a Piccadilly Circus pode ser considerada a Times Square Londrina. Ao redor da região onde os painéis estão localizados, existem muitos restaurantes, lojinhas e a Chinatown da cidade.

 

No final da manhã, fui visitar o Victoria and Albert Museum, que fica bem perto do Science Museum e do Natural History Museum, dois outros museus super conhecidos, mas que infelizmente não tive tempo de visitar.

 

#DicaDaMari: o restaurante do museu é tão lindo quanto o museu. Quando fui ainda estava com a decoração de Natal, o que deixou ele ainda mais bonito. Vale a pena!!

.!

 

Piccadilly Circus

 

Victoria and Albert Museum
Cabines ♥

 

Restaurante do Victoria and Albert Museum

 

.!

À tarde, fui com a Gabi conhecer a Harrods, a loja de departamento mais famosa de Londres (e cara!). Dentro dela, nos demos o luxo de entrar na famosa Ladurée para apreciar um docinho e os famosos macarons. O preço nem era tão alto quanto imaginávamos: uma sobremesa era em torno de 4£ e valeu cada centavo!.!

.!

.!

Harrods // Ladurée // Plataforma 9 ¾

 

 

No final da tarde, visitamos a estação de King’s Cross e a famosa plataforma 9 ¾, onde os potterheads (aka fãs de Harry Potter) enlouqueciam e formavam uma fila imensa. Recomendo as lojinhas da estação pra quem se interessar pelo assunto.

 

#DicaDoBomde: para uma trip mais econômica, é possível aproveitar as diversas atrações free de Londres. E não são poucas não, viu? O British Museum (um dos principais do mundo) tem mais de 7 milhões de objetos de todos os continentes. E a entrada é grátis, com funcionamento das 10h às 17h30 e, nas sextas-feiras, das 10h às 20h30. O National History Museum (que tem até um esqueleto de dinossauro no saguão) também é gratuito. O horário de funcionamento é das 10h às 17h30. Se você curte arquitetura, vale conhecer a igreja gótica mais antiga de Londres: Southwark Cathedral. Lá aconteceu o batizado de John Harvard e também conta com um memorial dedicado a William Shakespeare.

.

.

Dia 5

.

.

Acordei cedo, peguei um ônibus e cruzei o St James Park para chegar até o Palácio de Buckingham para assistir a Troca da Guarda.

 

Eu e meus amigos decidimos que talvez não fosse o melhor local ficar na grade do Palácio, que de fora enxergaríamos mais do espetáculo.

 

ERRADO!

 

A melhor e única visão do espetáculo que ocorre em frente ao Palácio é apenas de quem está na grade.

 

Fora isso, contente-se apenas com a saída dos guardas, como foi o nosso caso.

 

 

O almoço foi no mercado mais antigo de Londres, o Borough Market . Muitas comidas típicas como Fish and Chips por um precinho super em conta e sabor melhor ainda. Além disso, na parte de trás do mercado, que acaba sendo mais escondida, também existem estandes que vendem comidas tradicionais de outros locais. Foi um dos lugares mais incríveis que eu fui em Londres!

 

#DicaDoBomde: além do clássico Borough Market, que a Mari conheceu, existem diversos restaurantes bacanas nas mais variadas faixas de preço em Londres. A cidade tem gastronomia de diversas etnias (chinesa, persa, italiana, japonesa e muito mais), então dá para ter uma verdadeira experiência gastronômica por lá. O Byron Burger é um dos lugares mais famosos de Londres e serve hambúrgueres deliciosos. O foco é na carne, que vem da Escócia e é muito saborosa. Vale conhecer também o Pizza Express: não é muito cara nem pretensiosa, mas a massa fininha e os recheios saborosos nos salvam quando bate aquela fome. Como há várias unidades próximas de pontos turísticos, ela pode ser uma opção rápida e fácil entre uma visitação e outra. Uma dica de bar bem diferentona é o Sketch. Apesar de não ser muito barato, é uma experiência bem legal. A decoração futurista agrada os clientes, e como a procura é grande, vale a pena reservar antes de ir. Para comer bem e barato, vale dar um pulinho no La Mezia, um restaurante italiano com preços justos e opções saborosas. Para uma refeição um pouco mais inusitada, dê um pulinho no Scandinavian Kitchen. Comida escandinava baratinha e gostosa: combinação que amamos!

.

.

Dia 6

.

.

A manhã foi de descanso e o almoço estava marcado para ser no Sky Garden. Como o local exigia reserva prévia, acabamos reservando sem ter certeza do tempo. O local tem uma vista privilegiada da cidade, de forma panorâmica. Além de ser um local que realmente remete a um jardim.

 

#DicaDaMari: Vale mais a pena ir num dia com sol, se isso for possível.

 

Visitamos o bairro Shoreditch à tarde e de noite fomos em um dos lugares mais lindos de Londres, o restaurante Coppa Club. Com vista para a Tower Bridge e suas mesas externas dentro de cúpulas, o lugar é super charmoso! Me apaixonei.

 

 

The Sky Garden
Coppa Club

.

.

Dia 7

 

.!

De volta a Camden Town, eu e a Gabi fomos conhecer o Camden Lock, um espaço super fofo, ao ar livre, com lojinhas menos turísticas, comidinhas deliciosas e algumas lojas um tanto quanto curiosas. Infelizmente, mais tarde tive que voltar para o hotel para arrumar as malas e me preparar para o meu próximo destino da viagem!

 

Com certeza Londres conquistou meu coração.  See you soon!

 

 

Camden Lock

 

Estátua de Amy Winehouse no Camden Lock
Decoração do metrô

 

Delícias locais

.

.!

Assim como a Mari, nós estamos apaixonados por essa trip! Depois desse roteiro lindo, é impossível não colocar Londres na wishlist, né? 😉

 

E se você também estiver planejando um mochilão pela Europa, não deixe de conferir os De Carona com o Bomde em Paris, na Espanha e em Amsterdam. Viagem completa cheia de dicas de ouro! 😀