31.08.18 | Escrito por: O Bom de Viajar

Roteiro pelas cidades históricas de Minas Gerais

Ouro Preto, Tiradentes e região histórica de Minas Gerais feitas para turistar

Ouro Preto, Mariana, Tiradentes e Congonhas fazem parte do circuito de cidades históricas de Minas Gerais que você precisa conhecer.

 

Uma tour cheinha de riquezas culturais e históricas pra ver, admirar (e colecionar), passeios que nos fazem viajar no tempo, gastronomia dos deuses e a velha e boa hospitalidade mineira. Já ficou a fim, né?  😉

 

E pra você não perder tempo e cair na estrada de uma vez, preparamos um roteiro com dicas super especiais, de viajante para viajante. Bacana, né?

 

Então bora turistar com a gente!

 

 

Banner - MG histórica

Um roteiro pelas cidades históricas de Minas Gerais para turistar e viajar no tempo!

.

.

O Brasil tem tesouros históricos inacreditáveis! E as cidades de Ouro Preto, Mariana, Tiradentes e Congonhas, em Minas Gerais, entram pra essa lista tranquilamente.

Quer saber por quê? Chegou a hora de você conferir. 😉  

.

.

OURO PRETO

 

 

Podemos dizer que a charmosa Ouro Preto é um museu a céu aberto do período colonial brasileiro. O conjunto de prédios, casas e obras de arte da cidade formam um verdadeiro tesouro histórico nacional.  Imperdível pra quem curte arte e cultura!

 

O que fazer em Ouro Preto

 

 

Igreja de São Francisco de Assis

 

A Igreja de São Francisco de Assis é reconhecida como uma das principais obras do ilustre escultor mineiro Antônio Francisco Lisboa, o Aleijadinho. O projeto, as esculturas e talhas são assinados pelo artista. Uma raridade e marco para a arte barroca brasileira.

 

@maistrilhaseviagens
@maistrilhaseviagens
@juliabgurgel
@juliabgurgel

 

 

 

Feirinha de Pedra Sabão (Largo de Coimbra)

Para garantir aquele souvenir incrível e poder levar um pedacinho de Ouro Preto pra casa, a tradicional feirinha do Largo de Coimbra, também conhecida como Feirinha de Pedra Sabão, é demais. Artesanatos em geral e peças esculpidas em pedra-sabão são algumas das muitas belas opções de lembrancinhas.

 

 

Igreja de Nossa Senhora do Carmo

Projeto do arquiteto português Manuel Francisco Lisboa, pai de Aleijadinho, a Igreja de Nossa Senhora do Carmo é mais uma obra de arte para incluir na tour. 

 

 

Museu do Oratório

O Museu do Oratório guarda uma coleção de 162 oratórios e 300 imagens entre os séculos 17 e 20, um acervo único em todo o mundo. Obrigatório para apreciadores da arte sacra.

 

 

Casa da Ópera (Teatro Municipal)

Fundado em 1770, a Casa da Ópera de Vila Rica, hoje Teatro Municipal Ouro Preto, é o mais antigo teatro da América Latina em funcionamento. Foi o primeiro local no Brasil a oferecer espetáculos destinados à luxuosa sociedade setecentista. Tá bom pra você? 😉

 

@nevescecilia
@nevescecilia
@hotelcolonialop
@hotelcolonialop

 

 

 

 

Igreja Matriz de Nossa Senhora da Conceição

Considerada marco do nascimento de Vila Rica, a Igreja Matriz de Nossa Senhora da Conceição também foi projetada por Manoel Francisco Lisboa, pai de Aleijadinho, ambos sepultados no interior da Igreja. Uma das mais belas construções barrocas da cidade.

 

Também vale colocar na lista:

 

Casa do Ouvidor – restaurante num casarão barroco com o melhor da culinária mineira. 

Cachaça mineira – estar em Ouro Preto e não experimentar uma cachacinha é (quase) impossível. Então aprecie o melhor da autêntica bebida brasileira!

 

 

Dicas de viajante para viajante em Ouro Preto

 

 

 

Amanda e Hernani – @praladalinha

 

Os viajantes Amanda e Hernani andaram turistando por Ouro Preto e passaram dicas de OURO pra quem já incluiu a cidade na lista de viagens.

 

Conta tudinho, gente!


Perder-se pelas ladeiras do local é uma excelente opção para quem visita Ouro Preto.

 

Localizada em uma das principais áreas do Ciclo do Ouro, a cidade te recebe de braços abertos. Com vasto material de divulgação do turismo, mapas e informativos são distribuídos de forma gratuita nas casas de cultura.

 

Para aqueles que não dispõem de tanto tempo, Museus como o da Inconfidência e Casa dos Contos, além do Observatório e a bucólica Estação Ferroviária são experiências imperdíveis em Ouro Preto. Perto dali, a Mina da Passagem (em Passagem de Mariana) é, literalmente, um mergulho terra à dentro através de um percurso que chega a 120 metros de profundidade.

 

Trem da Vale. Foto: @alxvieira
Trem da Vale. Foto: @alxvieira

 

Casa dos Contos. Foto: @mundofrans
Casa dos Contos. Foto: @mundofrans
Museu da Inconfidência Mineira. Foto: wikipedia
Museu da Inconfidência Mineira. Foto: wikipedia

 

Mina da Passagem. Foto: mariana.minasdapassagem.com.br
Mina da Passagem. Foto: mariana.minasdapassagem.com.br

 

 

Cidade universitária, a vida noturna em Ouro Preto é bem animada. Apesar de muito famosas, as festas nas repúblicas não despertam nosso interesse, então, escolhemos curtir o conhecido Escadabaixo, um descontraído Bar Cozinha no coração do centro histórico – com o melhor filé a parmegiana que já comi na vida, diga-se de passagem.

 

Escadabaixo. Foto: opassopizzajazz.com
Escadabaixo. Foto: opassopizzajazz.com

 

Ouro Preto mescla o ontem e o hoje com uma genialidade ímpar, unindo história, poesia e comida boa com a maestria risonha que só o mineiro tem. 

 

 

Rodrigo Souza – @rodrigops83

 

De Niterói para o MUNDO, Rodrigo também visitou a histórica cidade mineira e contou tudo o que fez por lá. Prontos para as dicas? 😉

 

Fala aí, Rodrigo!

 

Ao chegar em Ouro Preto, logo você sente um clima diferente, que mistura cidade histórica, cidade universitária e cidade turística.

 

Atenção! Dezenas de guias ficam na Praça Tiradentes oferecendo todo tipo de passeios e visitas, com preços bem altos, fora de realidade. Vale pesquisar!

 

Procure reservar sua estada com antecedência, pois nos fins de semana com formaturas as pousadas costumam LOTAR.

 

Para bater perna pela cidade, não se iluda, um tênis confortável é obrigatório. A cidade tem muitas ladeiras e pisos irregulares.

 

A maioria das igrejas cobra taxa de visitação. Leve dinheiro em espécie para os pagamentos. E não deixe de subir até o Mirante do Morro São Sebastião e admirar a vista panorâmica da cidade. A seguir, alguns destaques:

 

Mirante do Morro São Sebastião. Foto: @rodrigops83
Mirante do Morro São Sebastião. Foto: @rodrigops83

 

Igreja Nossa Senhora do Pilar. Foto: @jeovanne__tchmola
Igreja Nossa Senhora do Pilar.(a segunda com mais ouro no Brasil). Foto: @jeovanne__tchmola

 

Igreja Matriz de Santa Efigênia (em um dos pontos mais altos de Ouro Preto, além de contar com um interior riquíssimo). Foto: @rodrigops83
Igreja Matriz de Santa Efigênia (em um dos pontos mais altos de Ouro Preto, além de contar com um interior riquíssimo). Foto: @rodrigops83

 

Igreja Nossa Senhora do Rosário (chama a atenção sua forma arredondada). Foto: @rodrigops83
Igreja Nossa Senhora do Rosário (chama a atenção sua forma arredondada). Foto: @rodrigops83

 

 

Onde comer em Ouro Preto:

 

Comercial Ouro Preto Chocolates – Rua Getulio Vargas, 66 – Bairro Rosário.
Peça um Cappuccino, especialidade da casa, e curta o visual espetacular.


Parada do Conde – Rua Conde de Bobadela, 135 – Centro.
Menu Executivo com entrada, prato principal e sobremesa a um preço muito justo.


Tenente Pimenta Rock Bar – Rua Carlos Tomás, 33 – Centro.
Pub com um excelente cardápio de petiscos e bebidas, ao som do melhor rock´n roll.

 

Passeios e atrações culturais:

 

Museu da Inconfidência – traz registro do movimento da Inconfidência Mineira, inclusive partes da forca utilizada para execução de Tiradentes. 

 

Casa dos Contos – além de contar a história das moedas brasileiras, traz registros da movimentação financeira do Ciclo do Ouro. Em seu subsolo, uma senzala traz à tona todo o sofrimento da escravidão. 

 

Visitação a uma mina – há várias minas abertas ao público para visitação. Fui na Mina Jeje. Ótima estrutura para receber turista e um tour guiado que vale os 30 reais. Uma aula de história! 

 

 

MARIANA

 

Quem visita Ouro Preto, vale incluir na rota a pequena e cheia de história Mariana. A cidade foi a primeira capital de Minas Gerais e uma das maiores produtoras de ouro para o Império Português.  O trajeto de trem Maria-Fumaça, de Ouro Preto até Mariana, já é uma das principais atrações turísticas. Um passeio mágico e único! 

 

 

@arlindo.fotografo
@arlindo.fotografo

 

@juliaalm
@juliaalm

 

@arlindo.fotografo
@arlindo.fotografo

 

 

 

 

O que fazer em Mariana

 

No topo da lista do que ver e fazer em Mariana está o tour pela  Mina de Ouro da Passagem. A descida para as galerias subterrâneas é feita através de um trolley, com percurso de 315 metros de extensão, chegando a 120 metros de profundidade até um belo lago natural de águas cristalinas. É a maior mina de ouro aberta à visitação do mundo! 

 

 

 

TIRADENTES

 

 

Tiradentes é um daqueles destinos que só caminhar pelas ruas da cidade já vale a viagem. Linda, pequeninha e bucólica, recarregar as energias nesse paraíso histórico deve ser uma das suas metas de viajante.

 

A cidade faz jus a todas as expectativas e é um verdadeiro museu ao ar livre, pronto para turistar. Quer saber mais? Fique por dentro de tudo com as dicas maravilhosas de quem já passou por lá. 😀

 

 

Dicas de viajante para viajante em Tiradentes

 

 

 

Stephania e Matheus – @stephaniafagundes

 

A dupla de viajantes Stephania & Matheus pegou a estrada direto para Tiradentes, e a gente pegou carona nas dicas, claro. Quer detalhes e informações exclusivas da cidade? Vem conferir!   

 

Com vocês, Stephania e Matheus!

 

Se assim como nós, você busca transformar um fim de semana comum em dois dias inesquecíveis de descanso, respirando ar puro, ouvindo o canto dos pássaros… Tudo isso acompanhado de uma boa culinária, e uma vista da Serra de São José de tirar o fôlego, Tiradentes é o seu próximo destino!

 

A cidade histórica mineira conseguiu unir do antigo ao moderno, transformando lojinhas em ateliês, pousadas em boutiques, cozinhas se transformarem em restaurantes com renomados chefs, sua serra e natureza atrativos para aventureiros, e ruas de paralelepípedos ganharem charme e fotogenia com seus casarios plenamente conservados. Atraindo diversos festivais culturais e gastronômicos. Tornando ponto de encontro para todos os gostos e idades.

 

Dia 1

 

Moramos na capital mineira e utilizamos o acesso via BR-040, sentido Rio de Janeiro. A dica para quem faz o mesmo trajeto é programar pequenas paradas no caminho. Sugerimos as cidades de Congonhas, onde estão os Doze Profetas. Ou, se deliciar com o melhor rocambole do Brasil em Lagoa Dourada.

 

.!

@cliviaandrade
@cliviaandrade

Antes de Tiradentes, passamos por São João del-Rei, e tivemos a grata surpresa de encontrar com tios do Matheus que moram no Rio de Janeiro, a Vânia e o Mauro. Encontramos com eles em frente à Igreja Nossa Senhora do Rosário, ao lado do Solar dos Neves  (já coloquem na lista esses dois pontos turísticos). De lá, seguimos juntos para a principal atração da cidade, a Igreja de São Francisco de Assis. No caminho, também conhecemos o museu do ex-presidente Tancredo Neves. Foi uma Alegria só!

.!

Em seguida, nos despedimos dos tios do Matheus e partimos para o almoço. Nossa escolha foi o restaurante Dedo de Moça, não poderia ser melhor. Pedimos de entrada um prato imperdível chamado Acarajé Mineiro, que vem acompanhado com alguns molhos para recheio sendo carne seca, molho de linguiça, vinagrete e requeijão de garrafa. E de prato principal, Capeletti em Broto e Caldo Dedo de Moça.

 

O que fazer em Tiradentes

 

Já em Tiradentes, começamos nosso roteiro pelo Largo das Foras, uma pracinha rodeada de bares e restaurantes, definitivamente o coração do centro histórico.

 

Seguimos em direção a Igreja Matriz de Santo Antônio, e nos perdemos passeando pelas ruas de Tiradentes. Tomamos o melhor chocolate quente e sorvete de doce de leite no café Fábrica de Chocolate, e nos encantamos com seus casarios acendendo as arandelas coloniais, deixando a cidade ainda mais charmosa ao entardecer.

 

Outras atrações interessantes são:

 

O Museu de Sant´ Ana, o Museu do Padre Toledo, o Atelier do Arquiteto Sérgio Ramos, o Chafariz de São José, o passeio de carroça por Tiradentes e a Maria Fumaça até São João del- Rei.

 

Onde comer em Tiradentes

 

Existe inúmeros restaurantes em Tiradentes que vão de comida mineira a internacional. Nossa escolha para jantar foi o restaurante Angatu, que traz uma cozinha contemporâneo e um ambiente leve e harmônico para se perder no tempo. Outra opção de restaurante bem recomendado e o Pacco & Bacco.

 

Dia 2

 

No segundo dia conhecemos o chafariz de São José e algumas lojinhas de souvenir. Depois, não podíamos deixar de ir ao vilarejo Bichinho, a 6 km de Tiradentes, distrito vizinho de Prados. Em Bichinho fica a Oficina de Agosto, um atelier com objetos de decoração que esbanjam brasilidade. Também vale conhecer o Alambique Ferro Velho, a curiosa Casa Torta, e, para os amantes de carros antigos, o Museu do Automóvel da Estrada Real, que fica no caminho para Bichinho.

 

 

 Museu do Automóvel da Estrada Real. Foto: @v_skyentist
Museu do Automóvel da Estrada Real. Foto: @v_skyentist

 

Casa Torta. Foto: @stephaniafagundes
Casa Torta. Foto: @stephaniafagundes

 

Oficina de Agosto. Foto: @oficinadeagosto
Oficina de Agosto. Foto: @oficinadeagosto

 

 

+ Dicas sobre Tiradentes

 

– É possível conhecer a cidade toda e seus arredores em dois dias inteiros.

 

– Se preferir ir ao fim de semana, chegue cedo no sábado ou na sexta à noite.

 

– Faça um cadastro no site da rota turística Estrada Real (rota da qual Tiradentes faz parte) para retirar em uma das cidades escolhidas um “passaporte” gratuito, oferecido para carimbar sua passagem nas cidades históricas visitadas. Em Tiradentes, retiramos o passaporte no SESI.

 

– Leve sapatos confortáveis, pois ficar andando nas ruas de pedras cansa.

 

– Se for para Tiradentes no inverno leve bons casacos pois faz bastante frio à noite.

 

– Faça pequenas paradas em cidades vizinhas de Tiradentes, vale a pena.

 

E assim termina nossa viagem pela inesquecível Tiradentes!

 

Com amor, Stephania e Matheus!

 

 

CONGONHAS

 

No caminho das principais cidades históricas de Minas Gerais está a também cheia de memórias cidadezinha de Congonhas. Uma manhã ou uma tarde no local e você poderá aproveitar as principais atrações de lá como os museus da Romaria e o da Imagem e Memória.

 

 

Foto: rodrigops83
Foto: rodrigops83

 

 

 

Congonhas também guarda um tesouro chamado Santuário de Bom Jesus de Matosinhos, patrimônio da Unesco.  E para contar um pouco mais sobre essa lindeza, tem dica de viajante chegando. 😉 

 

Dicas de viajante para viajante em Congonhas

 

 

Lembram do Rodrigo? Que trouxe dicas incríveis sobre Ouro Preto? Antes de chegar lá, ele fez uma parada em Congonhas… E claro que a gente também pegou infos quentinhas da cidade pra vocês. 

 

Fala mais, Rodrigo!   

 

Sou do Rio e fui passar um final de semana em Belo Horizonte. Como já havia passeado por BH e Inhotim recentemente, resolvi alugar um carro e passar o sábado e o domingo em Ouro Preto. E eis que vendo o mapa, vi que valia muito a pena aproveitar para fazer uma parada em Congonhas. Saindo de BH, gastamos cerca de 1 hora até chegar à cidade de Congonhas, seguindo pelas BR-356 e BR-040. 

 

.!

Santuário de Bom Jesus de Matosinhos
Santuário de Bom Jesus de Matosinhos

Congonhas é uma cidade pequena, com pouco mais de 50 mil habitantes, mas que guarda um dos maiores tesouros artísticos e culturais do Brasil: o Santuário de Bom Jesus de Matosinhos. O complexo, composto por seis capelas, um adro e uma igreja, é palco das obras mais famosas de Aleijadinho – os doze profetas. A sensação de estar ali, contemplando cada estátua, é de fé, paz e admiração. Impossível não se emocionar diante das figuras simples e grandiosas de pedra sabão.

.!

A ladeira que leva à igreja é ladeada por seis capelas que abrigam cenas da Paixão de Cristo contadas por 66 estátuas talhadas em cedro. Do início da ladeira temos uma vista incrível para a igreja, bem como da cidade de Congonhas. Há várias igrejas lá, mas como a proposta era aproveitar ao máximo Ouro Preto, não estendemos o passeio às demais. Partimos então para Ouro Preto pelas MG 443 e MG 129.

 

+ Cidades Históricas de Minas Gerais

 

 

 

SABARÁ

 

A cerca de 20 km da capital mineira, Sabará é a cidade histórica mais próxima de visitar para quem estiver em Belo Horizonte. Fundada no século 18, no auge do Ciclo de Ouro, as igrejas são os principais atrativos, com importantes obras do famoso escultor da terrinha, Aleijadinho.

 

O que fazer em Sabará:

 

Igreja de Nossa Senhora do Ó

A pequena e singela igreja é considerada umas das principais representações do barroco mineiro. No interior, seu templo impressiona pela decoração em peças de ouro. Também chama atenção os belos dragões que substituem na capela o lugar onde habitualmente veríamos anjos.  

 

Igreja de Nossa Senhora do Carmo

Praticamente um museu de obras de Aleijadinho, a famosa Igreja de Nossa Senhora do Carmo tem quase todas suas peças expostas assinadas pelo artista.

 

Também coloque na lista:

Chafariz do Kaquende

Teatro Municipal

Solar do Parque Correia

Igreja de Nossa Senhora do Rosário dos Pretos

Museu do Ouro

 

 

 

Dicas e muitas informações vocês já tem!  

 

Partiu Minas Gerais histórica!